28 de janeiro de 2009

Austrália- Apenas no final...


        Quando você vê este poster você imagina que a Nicole Kidman (que tem o papel de Sarah) é apaixonada por Hugh Jackman (que tem o papel de Capataz), moram na Austrália, são casados, ele é chamado para guerra e ela fica esperando por ele e eles finalmente se encontram. Se você pensava que o filme era esse, você errou.

        Os personagens: Nicole Kidman faz o papel de Sarah, uma inglesa que vai para a Austrália cuidar de uma fazenda que pertence a seu marido. Esse lugar se chama Faraway Downs (acho que é isso). Seu marido não pode encontrá-la no porto, então manda o Capataz (Hugh Jackman) para pegá-la. Não posso me esquecer de um personagem: um menino que lembra um "Mogli" e seu avô que os ajuda durante a jornada de vender os bois. Claro que também tem o vilão da história: um cara chamado Fletcher (acho que é assim que escreve).

        O marido de Sarah morre e ela pretende cuidar da fazenda e cuidar do menino, depois que a mãe dele morre. O Capataz a ajuda e obviamente se apaixona por ela, algo que já era esperado pelo poster.


        Nem preciso dizer que achei o filme regular. As coisas que salvam o filme são: Nicole Kidman (nas horas de riso e choros ela esta fantástica) os gráficos da guerra (entre eles, os aviões) e a paisagem da Austrália (sendo ela feita por gráficos ou natural). O roteiro achei muito fraco. E é apenas no final do filme que chega finalmente: a guerra.

        Os dois acabam juntos, o vilão morre e o menino "Mogli" vai com seu avô para casa. Ou seja: o filme é estremamente previsível. A única coisa que não é previsível é o final. Quando a cena afasta você pensa "Pronto, acabou", mas o filme continua. Achei até meio previsível a "quase" morte de Sarah. Era claro que ela não iria morrer faltando ainda muito tempo de filme.

        A música foi um clichê desnecessário. "Você ouvira minha canção". Quer dizer que mesmo se o menino estiver no Brail e ele cantar para ela na Austrália ela ouvira. Clichê mal colocado. A mesma coisa aconteceu em "O som do coração". Pela música o cara descobre que o menino é filho dele, reencontra a moça e a mulher finalmente acha o filho e tudo isso apenas ocm ele tocando a música. Clichê demais, mas gostei da música que colocaram: " Over the rainbow" do filme o Mágico de Oz.

        As paisagens são maravilhosas, Nicole Kidman nos surpreende mais uma vez em sua bela atuação, Hugh Jackman é regular, mas ele esta totalmente diferente neste filme. Se você pensa em vê-lo como um brutamontes que mata todo mundo, como em X-men, você esta quase enganado. Sim, ele é um brutamontes, mas também tem cenas de romance, aventura e drama. Os gráficos são ótimos, sendo eles de paisagens, aviões, ou até mesmo da Austrália, mas o filme não tem ritmo.
        Austrália tinha tudo para ser um bom filme. É muito tempo para um roteiro mal elaborado. Se tivesse que dar uma nota ou estrelas para esse filme, seria 6 ( numa escala de 0 à 10) e 2 estrelas e meia (numa escala de 0 à 5).



5 comentários:

Ana disse...

nossa, nem parece q nós vimos o mesmo filme...

FELIPE G2 disse...

por que?
Deixa eu adivinhar ana.. você adorou o filme!
eu gostei do filme, pero no mucho. Muitos críticos falam que o filme é regular (como eu) e outros falam que é muito bom (meu amigo).

S disse...

Quero ver esse filme!xD

FELIPE G2 disse...

Pode ver o filme...
eu considero regular, mas é também recomendável (pela atuação de Kidman, principalmente)

Maria Alves disse...

Eu simplesmente adorei esse filme. Não por acaso é o filme com maior bilheteria naquele país, depois de Crocodilho Dunde. A valorização da cultura e do simbolismo nativo é uma passagem que vale por todo o filme.Belíssima fotografia, excelente música etc.