8 de janeiro de 2009

Livro Vida Indefinida- Capítulo 13

Capítulo 13: O menino novo

Era uma segunda- feira. Chegamos na escola. Entramos na nossa sala e um menino novo estava ao lado do diretor na frente da lousa. Todos estávamos na sala. Era aula de História.

-Caros alunos- começou a falar o diretor- este é Sky Yinz. Ele se mudou e vai estudar aqui a partir de agora. O tal do Yinz era alto, loiro de olhos verdes e forte. Nem preciso dizer que as menias da sala babaram em cima dele.

-Packet!- eu disse- para. Você me namora lembra?

-Você também pode olhar as mulheres que quiser- disse Packet- Meu Deus...

-Eu sei- disse Juliet- ele é um gato!

-Aham- disse Stall- lembra de mim? Seu namorado?

Mas foi só depois que percebemos que a aula já tinha começado. O menino novo estava sentado do lado de Carmen. Os dois começaram a conversar. Não sabíamos sobre o que, mas não paravam.

- Sky e Carmen saiam da sala- disse a professora- agora!

Os dois se levantaram e foram para a detenção. “Que que será que eles conversam tanto?” pensei. E eu não era o único a pensar nisso. Todos os meus amigos estavam pensando a mesma coisa.

A professora entregou os trabalhos. Minha nota foi nove e meio só porque escrevi uma palavra errada. A chefe dos “torturadores” era a professora de História.

Bateu o sinal. Era dobradinha de educação física. Fomos para o vestiário, coloquei a roupa de educação física: Uma camisa regata azul com o símbolo da escola e um shorts preto que ia um pouco depois do joelho. Todos usavam shorts na coxa. Achava isso ridículo, por isso comprei um tamanho bem maior.

-Bem- disse o professor de educação física- hoje vamos jogar um dos meus esportes preferidos para aquecimento: queimada.

“Isso”pensei. Adoro queimada desde que eu era pequeno e era um dos melhores da sala. Quase nunca era queimado.

-Vamos então?- disse o professor- Do número 1 ao número 15 é um time, do número 16 ao número 30 é outro.

Começamos a jogar queimada. O professor gostava de jogar queimada com sete bolas. Isso era chamado por nós de “queimadão”. Bolas vinham para todos os lados, mas nenhuma me acertava. Peguei uma bola e acertei High. Peguei outra bola e acertei outro menino. Peguei outra bola e acertei Stall. Peguei outra bola e acertei um menino. Agora só restava o menino novo e eu. Todo o resto já estavam eliminados.  Ele jogou uma bola em mim, mas desviei. Peguei uma bola e joguei nele, mas ele rebateu com a bola que estava segurando com as duas mão. Ele tacou a bola em mim. Fiz a mesma jogada que ele fez anteriormente. Joguei a bola que estava segurando. Ele segurou e jogou a bola de novo em mim. Segueri a bola e joguei no pé dele. Ele desviou, mas nesse exato momento eu já estava com uma bola na minha mão, e no momento que ele estava colocando o pé dele no chão eu joguei outra bola. Acertei ele.

- Muito bom Sr. Bellks e o senhor é?- perguntou o professor de educação física.

-Sky- disse o garoto cansado- Sky Yinz.

-Agora vamos jogar voleibol. Façam times- disse o professor.

Stall, High, eu e mais dois meninos “nerd beta” estavam no nosso time. Só fltava uma pessoa. Sky estava la parado.

-Sky- disse Stall- quer jogar no nosso time?

Ele veio até nós.

-Sim- disse Sky- vamos ganhar este jogo.

-Oi- eu disse- Sou Bellks e estes são meus amigos- apontando par Stall e High- este é Stall e este é High.

- Eu sei- disse Sky- Carmen falou muito sobre vocês. Você é o amigo normal- ele apontou para mim- você é o viciado em filmes- apontou para Stall- e você o viciado em praia- apontou para High.

Eu não gostei do termo que ele falou. “Normal”. Parecia tão... normal.

-Sim- dissemos.

- Vamos jogar?- eu perguneti- nosso time é o próximo.

Nosso time ganhou de todos. Até mesmo do time dos “dominadores”. Fomos para ducha e depois fomos nos trocar. Era o sinal do recreio.

Fomos até o refeitório. Todos estvámos sentados numa mesa e percebemos que Sky estava de pé, procurando um lugar para sentar.

-Aqui Sky- disse Carmen. “Parece que ela já esqueceu Gabriel” pensei.

-Posso sentar aqui?- ele perguntou educadamente.

-Claro que pode- disse Juliet babando por ele de novo.

-Então- disse Stall- de onde você veio?

-Da terra da rainha- disse Sky- Inglaterra.

-Sério?- disse Carmen interessada- mas você não tem sotaque.

-É porque eu fiquei aqui até os meus seis anos e me mudei para lá. Meus pais são latinos e acabei não pegando o sotaque.

-Quem bom- eu disse- acho que alguns britânicos não tem sotaque e acabam forçando.

-Eu sei- disse Sky- Alguns de meus amigos forçavam o sotaque para os outros, mas quando eles iam na minha casa, eles falavam quase como o inglês americano.

-Então Sky- disse Juliet- do que você gosta?

-Eu gosto de eletrônica- disse Sky- adoro tecnologia.

Todos ficaram calados. Carmen se levantou e saiu correndo para o banheiro.

-Fiz algo de errado?- perguntou Sky surpreso e sem entender o que tinha acontecido.

- Se você vê o noticiário- informei a Sky- você deve ter visto que um menino que estava em Riviera de Rush esta desaparecido.

-Vi sim- disse Sky- e por acaso vocês eram conhecidos?

-Sim- disse Stall- ele era um de nossos amigos. Ele gostava de tecnologia como você e Carmen gostava dele. Por isso ela saiu correndo.

O sinal bateu. Era dobradinha de Física. Sky e eu teríamos a mesma aula.

Levantamos e fomos para a aula. Quando me dei conta Sky não estava lá. A aula começou e depois de quinze minutos Sky apareceu. Pediu desculpas ao professor e sentou do meu lado.

-Onde você estava?- perguntei para Sky.

-Fui ver Carmen- ele disse- Eu disse que sentia muito e que não sabia sobre seu amigo. Depois de um tempo ela saiu de lá. Perguntei se ela estava bem e...

- E?- perguntei curioso.

-Acho que rolou uma química entre nós- disse Sky- Ficamos nos olhando sem falar nada por um minuto. Mas não posso fazer isso.

-O que?- perguntei.

- Sair com Carmen- disse Sky meio desapontado- ela pode pensar que sou Gabriel. Mas eu sou Sky.

- Verdade- eu disse. Pensar que Packet me namorava pensando em outra pessoa era horrível demais.

Bateu o sinal. Era aula de História. Todos estariam reunidos novamente. Chegamos à sala e o diretor estava lá.

-Caros alunos- disse o diretor- gostaria de falar que agora vocês estão sendo vigiados por mim e pelos professores.

-Por quê?- disse Stall- um motivo tem que ter!

-E tem- disse o diretor- me sigam.

Todos foram para o banheiro feminino. As torneiras estavam quebradas, os vidros estavam tortos e papel higiênico estava espalhado por todo o banheiro. Mas o mais perturbador na era isso. A pior coisa estava escrita na parede com spray vermelho.

“Eu não estou morto Carmen”.

Em breve: Capítulo 14- A verdade sobre Sky.

2 comentários:

FM disse...

o.O

Fantasma !!

auhaua

FELIPE G2 disse...

Minha amiga tb achou muito foda a pixação....