4 de janeiro de 2009

Livro- Vida indefinida: Capítulo 8

Capítulo 8- De volta aos amigos

-É hoje!- escrevi para Juliet. Estávamos conversando pela internet de madrugada. Não conseguia dormir e parecia que ela também não.

- Eu sei!- ela respondeu- lançou a nova bolsa da loja perto da minha casa- pensando num assunto completamente diferente.

-Não- eu escrevi- hoje é o dia que Stall volta para Brokks!

-Ah é verdade- ela respondeu com uma aparência de desânimo.

“Claro” pensei. Os dois não estavam namorando nem nada, mas gostavam um do outro e não comentaram nada sobre o colar e as mensagens com ninguém. Só eu sabia sobre os dois, mas os dois não sabiam que eu sabia sobre o segredo.

- Você sabe como ele vai chegar?É de avião ou de carro?- perguntou Juliet.

-Sim- respondi- Ele vem de avião. Os pais de Stall abriram um comércio na cidade que eles estão morando e começaram a ganhar muito dinheiro.

-Que bom!- respondeu Juliet- Mas será que ele ficará egoísta?

-Acho que não- respondi- Stall nunca faria algo de mal para uma pessoa.

-É verdade- escreveu Juliet- Bem vou dormir. É pra chegar que horas na sua casa?

-Às nove e meia- escrevi. Meu pai ia levar todo mundo para o aeroporto receber Stall- Boa noite Juliet.

-Boa noite Bellks.

As aulas iriam acabar essa semana. Fui muito bem nas provas e não fiquei de recuperação. Gabriel fez artimanhas para o governo como sempre, Juliet via seus seriados favoritos sobre fofoca e Carmen lia sem parar. A vida na escola estava mais fácil. Todos eram amigos. Acabou a divisão criada em 1990 pelos irmãos Shutters. "Dominadores" saíam com nerds e vice-versa. Packet começou a ficar cada vez mais amiga de todos, principalmente de Carmen, já que as duas adoram ler.

Deitei na minha cama, entrei nos lençóis e assisti um pouco de televisão até chegar no sono. Sonhei com meus amigos. Estávamos na praia e Stall estava sofrendo muito. Parecia que ele tinha sido atingido pelas pedras enquanto surfava. Todos tentavam chegar perto dele, mas havia um tipo de barreira que não deixava. Juliet ficou desesperada quando viu Stall desmaiando e muito sangue na água e percebemos que ele tinha...

               “Acordei” pensei e abri os olhos ao mesmo tempo. Foi um dos piores pesadelos que já tive em toda minha vida. Estava meia hora adiantado para a ida ao aeroporto. e aproveitei para fazer a mesma coisa que fiz naquele dia antes da escola: me arrumei, coloquei um jeans mais claro invés do escuro e troquei a camisa cinza por uma pólo branca e tomei um bom café da manhã. Meu pai já tinha acordado há muito tempo e estava voltando da caminhada de bicicleta. Meus amigos começaram a chegar e estavam todos prontos para sair. No carro começamos a cantar músicas de Elvis e muitas outras. Meu pai ficava muito irritado, mas minha mãe cantava junto conosco.

O aeroporto da cidade de Brokks não era muito grande, mas também não era pequeno. Entramos e esperamos quarenta minutos pelo vôo de Stall que não era nenhuma novidade, estava atrasado. Tomamos um lanche e voltamos para o portão de embarque e lá estava ele, mas estava mudado e muito. Ele estava musculoso como o ex-dominador preso Vicktor, estava com o cabelo moreno, obviamente tinha pintado e estava usando roupas de grifes: uma blazer preta, um terno e óculos escuros grandes.

-Não pode ser ele- disse Gabriel.

-Mas é- disse Juliet quase caindo. Estava mais apaixonada ainda pelo seu querido Romeu.

Ele estava chegando com sua mala em nossa direção e parecia surpreso com todos.

-Oi gente- Stall falou com uma felicidade nunca ouvida. Juliet pulou em cima dele e começou a abraçá-lo e ele a segurou e começaram a girar.

-Sentimos saudade- disse Carmen. Estava feliz de ver o amigo.

-E quem é essa?- perguntou Stall apontando para Packet.

-Esta é...esta é...- disse eu gago. Não sabia o que falar. Amiga, namorada, companheira? Seria apressado falar namorada? Nem nos beijamos. Seria errado falar amiga? Ela pensaria que é apenas uma amizade a mais, algo que eu não queria...

-Sou a namorada de Bellks- interrompeu Packet. Todos ficaram surpresos, até memso eu. “Ainda bem que meus pais estão no carro” pensei- Sou Packet Giving. Estou estudando aqui em Brokks.

-Bem, sou Stall Bruquens- disse Stall- e voltei a minha cidade e agora quero saber o que aconteceu com todos vocês.

Fomos até o carro e fomos embora. Chegando perto do "Café House", pedi a meu pai para deixar a mala de Stall na casa da avó dele e deixar agente no café e ele deixou. Começamos a conversar e Stall se deu muito bem com Packet, graças à Deus. Falamos sobre a dominação dos nerds e que a divisão tinha sido quebrada.

- E como você esta agora?- Ele me perguntou.

- Vou bem- respondi- não posso reclamar.

-Não pode reclamar mesmo -disse High- todas as pessoas da minha escola me perguntam se somos amigos e se você iria estudar em nossa escola. Fiquei um pouco mais popular, mas não como você esta. Você esta famoso em todas as escolas

-Vamos falar de outra coisa- interrompi High- e como vão seus pais?

-Ótimos -disse Stall- meu pai comprou um novo carro e uma casa nova. Minha mãe ficou famosa na vizinhança e minha irmã não imagina como temos muito dinheiro agora. Ela só tem oito anos e nem sabe que poderia pedir mais do que ganha. Ainda bem que não sou ela.

-Tenho uma novidade- disse High- Meus pais convidaram todos vocês para passarem as férias em nossa casa na Riviera de Rush!

-Que maravilha!- disse Carmen- Vamos surfar e ir aos belos luais que tem em Riviera de Rush. Aquilo é um paraíso.

- Bem todos podem ir?-perguntou High.

-Sim- disseram todos menos um: Packet.

-Não tenho certeza, mas ligarei para o meu pai agora- ela disse. Se levantou e discou o telefone de casa. O pai não estava sedendo, mas tomei coragem e pedi a Packet para me entregar o telefone. Ela disse ao pai para esperar um pouco e me passou o telefone.

-Senhor- eu disse muito nervoso- Sou o menino que sofreu o acidente de carro na escola. Eu gostaria de pedir ao senhor que deixa-se Packet a ir conosco à Riviera Rush, um pouco longe daqui. Os pais do meu amigo irão conosco e eu gostaria de compensar ela por falar comigo no hospital e não me deixar sozinho naquele lugar.

O pai de Packet sabia de toda a história. Sabia que eu tinha salvo Packet de Chuan e da tentativa de assassinato de Vicktor. Parecia que ele tinha cedido.

-Tudo bem meu jovem- disse o Sr.Giving- Mas o senhor será responsável por minha filha.

-Sim senhor- respondi-quer que eu passe o telefone a Packet?

-Sim, por favor- ele disse.

“Consegui!” pensei. Tomei coragem e consegui. Agora todos iríamos passar nossa férias na Riviera de Rush. Minha vida não poderia estar melhor. Tudo estava resolvido. “Será em Riviera que beijarei Packet” pensei e olhava aquela linda menina loira que eu admirava tanto.

Em breve: Capítulo 9- Riviera de Rush

2 comentários:

FM disse...

Legal.. Legal...

Só esse namoro q tá meio lento..

hauhauha

=P


Ps: Depois dá uma olhada no texto... tem alguns errinhos de digitação aí.

um desconhecido disse...

erro de digitação eu já sei que tem.
=)