15 de abril de 2009

DragonBall Evolution- PARTE 1



        Vou avisar: essa será a maior crítica que eu já fiz. Então vá ao banheiro, beba alguma coisa, coma um chocolate antes de começar a ler, porque acredite: a lista é grande.
        Para começar já digo: gostei do filme. Talvez seja pelo fato de ser um grande fã da série, principalmente de DragonBall Z e Dragonball GT. Porém, isso não é desculpa para esconder as falhas, e principalmente os erros do filme.

        Bem, deixa eu pensar. Como eu vou começar... Já sei! Algo que teve muitas especulações: a cor do Picolo (verde ou amarelo/ cor de pele) nas fotos que foram apresentadas durante a divulgação do filme. E a resposta é: O Picolo é totalmente verde. Uns devem pensar "Graças a Deus" outros pensar "que ridículo um cara verde". Entenda: Picolo é um alienígena, não um ser humano. Se querem deixar ele verde, o que segue mais o anime, deixe! Afinal, porque o ET do Spielberg pode ser marrom e o Picolo não pode ser verde?

        Figurino. Erros e acertos com certeza. O visual de Bulma e de Goku (antes da cena final) são bons e naturais, principalmente o de Bulma. O que o Picolo veste é completamente ridículo. Parece até que ele está fazendo um cosplay (vestir como os personagens) e de vez em quando parece uma saia ( o mesmo vale para a calça do Goku na cena final).

        O roteiro é fraco. A história é muito rápida. Muitas pessoas não lembrarão os nomes (que também não são simples de se lembrar só de ouvir). Muitos lembrarão deles como o Goku (só porque é o principal), o avô, a namorada dele, a menina que vem ajudá-lo, o mestre e o cara do buraco. A busca pelas esferas do dragão (usadas para chamar um Deus dragão) demorava vinte, trinta episódios no anime. Nesse, o heróis pisam na terra já acham uma esfera e, todas elas estão nos arredores da cidade. Nem em continentes diferentes estão. Talvez o acréscimo de vinte ou trinta minutos já dava conta da história rápida e do caso das esferas. Afinal, HP tem por volta de duas horas e meia. Um filme ter duas horas hoje em dia é praticamente normal. Mas isso não é tudo. Coisas sobre o roteiro falarei mais para frente também.

        Uma coisa que ficou bem clichê: a história do "Ki" (não sei se é assim que escreve). No anime, todos os personagens, que não eram os principais, ficavam surpresos com os poderes dos heróis. Nesse todo mundo já sabe. No filme, Chi Chi (a namorada de Goku) pergunta se ele abriu os armários (graças aos seus poderes). Ele diz que sim e sai andando. Ela diz: "Você usou seu Ki" e ele pergunta "como você sabe?". Não gostei.

        Mestre Kame: destruíram completamente o velho safado que todo mundo que assistia o anime adorava. O ator, Yun-Fat Chow, é péssimo em sua atuação e chega a ser muito irritante. Na primeira cena que ele aparece, ele sai sorrindo por falar o nome, e o que ele é e blá,blá,blá (irritante). Prefiro o Kame do anime. Além do fato de no anime ser um velho safado e, no caso do filme, é um cara de quarenta e poucos anos que mora sozinho e é "mestre".

        As lutas. As lutas, em questões de movimento, ficaram muito bem feitas e muito rápidas, algo que acontece no anime, mas decidiram que decidiram colocar câmera lenta, de vez em quando. A novidade não é nenhuma: ficou horrível. Seria bem melhor se tivessem tirado a câmera lenta e terem colocado mais movimentos e normal direto. Se quisermos ver um filme de ação em câmera lenta é só assistir Matrix (ou não né) .
        Essa foi a primeira parte. Ainda tem muito para escrever sobre o filme. Eu chamaria isso de "Intervalo". Aproveite.

4 comentários:

FM disse...

Não vi o filme ainda.., Mas o sobre o KI.. bem.. O Ki não é algo secreto.. nem em DB nem no mundo real, pq o KI é algo muito difundido na cultura oriental... Já ouviu falar de Reiki? É a palavra japonesa Rei Ki (energia com as mãos). Ki é a energia espiritual no Japão... Muito usada em terapias holísticas.

Maaaassss... Não sei como se dá essa cena, então naum sei de que forma isso foi usado.

Vou buscar um chocolate antes de ir para a próxima parte...
para a próxima parte.

Mirella Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FELIPE G2 disse...

FM: É que parecia que ninguém sabia dos poderes (e a cena foi bem clichê), o que é uma coisa que não acontece no anime. Sim, depois das lutas que usavam poderes, as pessoas descobriram, mas antes disso, praticamente ninguém sabia...

Mirella: Quer uma dica? Espere o filme sair em DVD, ou ficar em melhor resolução na internet. E não tenho muitas esperanças para HP 6, já que é o mesmo diretor do 5 (eca!).

Mirella Santos disse...

é fiquei sabendo eu tbm achei esse diretor do HP uma porcaria o melhor que eu achei foi Alfonso fez de um livro que é bem mais ou menos um filmaço,mas vlwa dica eu vou esperar mesmo