27 de maio de 2009

DRÁCULA (1992)- Como matar um bom roteiro


        Hoje minha sala teria prova de português. Então ontem eu li o livro (na verdade o resumo) e o que eu descubro? A prova seria cancelada para vermos um filme e a prova será amanhã. Você ficaria muito feliz pela prova ser adiada, mas o problema é que isso aconteceu direto na minha sala essa semana com todas as matérias. Opa, vamos voltar ao foco? O filme "Drácula de Bram Stoker". O que eu posso falar sobre ele? Bem, mataram um belo roteiro com o filme.
        O bom roteiro, ou melhor, a boa história: A história começa com o Conde Drácula e sua princesa. Quando ele vai para a guerra, sua esposa recebe uma carta falando que o conde morreu, desse modo ela se suicida. Quando ele volta para casa, ele "joga" uma praga, falando que ele ficaria vivo e vingaria a morte de sua amada pela eternidade. Quatro séculos se passam e vamos a verdadeira história. Um advogado, Jonathan Harker (Keanu Reeves) fica aprisionado no castelo do Conde Drácula (Gary Oldman) quando visita o próprio. Enquanto isso, o Conde vai para Londres e vê Mina (Winona Ryder), futura esposa de Harker, e tentará ficar com ela, pelo fato dela lembrar sua princesa. Sim gente, "Drácula" é um romance.
        Tinha tudo para dar certo não? Mas isso não acontece. Vamos começar pelas atuações: de todas que vemos no filme, as que se salvam é da Winona, do Gary (tenho que concordar que a maquinem ficou muito boa, quase não da para reconhecê-lo nas horas de sua "velhice) e do Anthony Hopkins (papel de Van Helsing). As outras atuações são lamentáveis, principalmente a de Keanu. O que foi aquela atuação? Terrível demais.      
        Outra coisa que não funciona: as "jogadas" de imagem. O diretor coloca umas jogadas de imagens e faz com que algumas imagens fiquem numa velocidade rápida, que faz o filme ficar confuso e a história fica completamente abrupta e sem sentido algum e, isso fica comprovado na cena que o Conde Drácula faz todos ficarem "excitados", digamos assim.
        Outra coisa que não funciona: os efeitos especiais. São muito toscos, mesmo para um filme de 92. Tenho que lembrar sempre de "O Exorcista" (falando nisso, ainda não achei meu DVD do filme) que tem efeitos superiores do que muitos outros filmes? Pois bem, "Drácula" entrou nessa lista também, além, claro, da pior coisa de todos os efeitos: o Drácula quando vampiro. Ele é peludo! Quando vemos um vampiro peludo? Parecia mais um lobisomem.
        Uma das coisas que tentam fazer com que o filme fique com aquele clima de "suspense" são os efeitos sonoros. O diretor tenta colocar músicas altas e efeitos sonoros exuberantes, mas isso não esconde as falhas do filme.
        Isso mostra exatamente como filmes podem ser estragados com efeitos especiais e uma destruição de roteiro. "Drácula de Bram Stoker" é ruim, e isso é um fato. No final da "sessão" escolar, vários amigos meus odiaram o filme (graças à Deus, se não eu seria esculachado"), apenas uma amiga minha gostou. Sorte dela que ela não foi esculachada.
        Espero ver o "Drácula" original, o de 31 e espero que este seja bem melhor do que essa adaptação. Bram Stoker deve gritar em sua tumba toda vez que alguém assisti o filme.

8 comentários:

≈ Larissa Mignon disse...

Tenho medo do Drácula oO por isso nunca assisti a um filme sobre ele.
Beijooo
(também tenho medo de "O Exorcista" oO)
Beijooo

Luciano Carneiro disse...

É, eu não gostei desse daí, não. O Coppola já tinha "morrido" nessa época. E pensar que ele já fez Apocalypse Now e Poderoso Chefão. Ai, ai...

FELIPE G2 disse...

Larissa, você tem medo do Drácula? Ele é inofensivo, nesse filme pelo menos é.

Luciano, depois de tanto tempo concordamos num filme. Quando você me falou que na época o Coppola tinha morrido, eu pensei que era verdade e não cinematograficamente.

Mirella Santos disse...

poooxa nunca vi esse fiquei boiando no assunto agora ó
obs: se gosta de premiações amanhã tem MTV movie awards a noite 31/05

FELIPE G2 disse...

Mirella, eu tentarei assistir, tudo depende do horário...

FM disse...

Eu assisti a esse filme há muito tempo... Nem lembro desses detalhes (acho q na época nem reparava nisso tb...)


Quero muito rever esse filme.

FELIPE G2 disse...

Olha, se você gostou na época, ainda pode gostar do filme (ou não né?), mas se você assite o filme hoje, normalmente você não gosta, nem mesmo o pessoal da minha sala que gosta de sexo, explosão, sangue, morte, etc, não gostaram do filme...

Alberto disse...

Me desculpe discordar mas achei esse filme muito bom. Pode n chegar perto das obras primas de coppola mas ele foi muito fiel ao livro, teve otimas atuacoes (outras nem tanto) e em relacao a vampiros foi um dos melhores filmes q eu jah vi. Tanto como o roteiro, figurino, elenco etc. Ahhh, dracula se tranforma tb em lobos, morcegos, ratos isso n seria novidade se vc gostasse do personagem.
Quanto aos efeitos concordo que poderiam ser melhores - o que (p mim) n chega a comprometer.