25 de junho de 2009

LIVRO III-Capítulo 2

Capítulo 2- O conselho

Assim que entraram no hotel perceberam que não era um hotel normal e nem chegava perto de um. No lugar de uma escada para as pessoas subirem estava um tubo que dentro continha algumas cabines, como se fosse um aspirador de pó sugando alguma coisa e, no lugar de uma escada que descia estava um escorregador em espiral. O elevador era completamente transparente e sem botões, pois o mesmo sabia qual era o andar de cada pessoa.

-Por aqui- disse Sky.

Todos seguiram Sky até uma porta. A porta era dourada com uma placa que mostrava o local para onde estavam indo: “Conselho”.

-Este é mais um portal- disse Sky.

-Acho que conseguimos saber agora o que é um portal- disse High.

-Não seja mal educado High- disse Carmen retrucando High.

-Vamos logo?- perguntou Juliet sem paciência.

-Vamos- disse Sky.

Sky foi o primeiro a entrar e todos o seguirão. Assim que passavam pelo portal viam uma sala com pouco cumprimento e profundidade, mas com uma altura altíssima, e colunas pretas que pareciam edifícios.

-Suba neste quadrado- disse Sky para Bellks apontando para o quadrado azul bem claro no chão- E é apenas o Bellks ouviram?

-Por quê?- perguntou Juliet.

-Por que essas são as regras- disse Sky- se você não quer sofrer acho melhor obedecê-las.

-É bom você falar tudo que este conselho falará para você Bellks- disse Stall.

Bellks subiu no quadrado azul.

-Não se preocupe- disse Bellks.

Assim que Bellks acabou de falar o quadrado azul começou a subir até o final das colunas da sala. Foi então que Bellks notou que não eram apenas colunas, mas que no topo dessas colunas alguma pessoa deveria estar esperando.

De repente seu quadrado começou a parar, porém ele não conseguia ver nada. Nas outras colunas não havia ninguém. Então ele estava enganado. Eram realmente apenas colunas.

-Sr. Bellks?- disse uma voz.

-Sim- disse Bellks.

- Nas paredes- disse a voz.

E foi quando Bellks percebeu que havia quatro quadros na sala. Quadros enormes e cada um com uma pessoa dentro. No primeiro quadro havia uma mulher gorda com olhos azuis e cabelos loiros. No segundo havia um homem extremamente magro de cabelos ruivos e olhos amarelos. No terceiro havia um homem moreno musculoso com óculos circulares e olhos verdes. No último havia uma mulher que não era nem gorda nem magra, nem alta nem baixa e que tinha um cabelo que não era nem loiro nem moreno, era uma mistura dos dois.

- Por favor, confirme o que eu vou dizer- disse a mulher que não era nem gorda nem magra, nem alta nem baixa e que tinha um cabelo que não era nem loiro nem moreno, era uma mistura dos dois segurando um papel.

-O.K- disse Bellks.

- Seu nome é Benjamin Theodore Aregon Bellks?- disse a mulher.

-Sim- disse Bellks.

- Sua namorada é Packet Weirgin Giving?- perguntou a mulher novamente.

-Sim- disse Bellks.

-Ela foi capturada por Elizinski Jacobi Fuhg?

-Onde ela está?- gritou Bellks.

Nesse exato momento a cabeça da mulher que não era nem gorda nem magra, nem alta nem baixa e que tinha um cabelo que não era nem loiro nem moreno, era uma mistura dos dois saiu do quadro. A cabeça dela ficou cada vez maior e começou a se aproximar de Bellks. Assim que chegou a um palmo da face de Bellks, a cabeça da mulher estava do tamanho de uma roda gigante.

-Olha aqui- disse a mulher- você pode até ser o criador disso tudo mas sou eu que gerencio. Você verá sua futura noiva em breve.

-Noiva?- gritou Bellks em pânico.

-Sim- gritou a mulher. Nesse momento a voz da mulher era tão alta que Bellks acabou caindo e desmaiou.

Enquanto Bellks estava desmaiado, a mulher que não era nem gorda nem magra, nem alta nem baixa e que tinha um cabelo que não era nem loiro nem moreno, era uma mistura dos dois voltou para seu quadro.

-Esse é mesmo o escolhido?- perguntou a mulher.

-Acho que sim Orfélia - disse a mulher gorda com olhos azuis e cabelos loiros.

-Mas ele parece tão fraco Gertrude- disse Orfélia.

-Ele parece determinado- disse o homem extremamente magro de cabelos ruivos e olhos amarelos.

-Realmente Yink- disse o homem moreno musculoso com óculos circulares e olhos verdes.

-Vocês estão loucos?- perguntou Orfélia- Vocês, Yink e Druge, acham que ele é determinado? Posso mostrar facilmente que este só tem palavra e nenhuma ação.

-Será que ele sobreviverá?- perguntou Gertrude.

-Esperamos que sim- disse Yink- ele é o último homem que se casará com uma mulher da nossa família.

-Se ele não conseguir- disse Druge- é o fim para todos nós.

-Vamos mandá-lo de volta- disse Orfélia- já basta por hoje. Esse menino precisa descansar.

E nesse exato momento a coluna que Bellks estava em cima começou a descer numa velocidade mais reduzida. Assim que chegou ao chão nenhum de seus amigos conseguiam acordá-lo.

-Vamos levá-lo para o hotel e esperar que acorde- disse Sky.

E foi sonhando em seu próprio mundo imaginário que Benjamin pode ver novamente sua amada Packet.

Nenhum comentário: