21 de junho de 2009

FARGO: UMA COMÉDIA DE ERROS- Erro não há, mas também não é uma das maravilhas do humor negro


Adoro humor negro! Sério gente é um dos melhores tipos de humor que existe, e, ainda bem que existem os irmãos Cohen. Quem? Os dois irmãos que fizeram Onde os Fracos não Tem Vez (que infelizmente ainda não assisti), Matadores de Velinha (que ficaria bem melhor sem o Tom Hanks, mas isso não estraga o humor negro do filme) e o ótimo filme do ano passado Queime Depois de Ler, no qual eu rachei o bico. Mas agora eu falarei de Fargo feito em 1996 dos dois irmãos.

Vamos falar da história (finalmente não coloquei "a história é a seguinte" como faço quando vou falar do filme)? Um cara, Jerry Lundegaad (Willian H. Macy) decide sequestrar sua própria mulher para o sogro pagar o resgate. O que o sogro não sabe é que foi Jerry quem contratou com sequestradores para tirar o dinheiro do sogro. Enquanto isso, uma policial grávida, Marge Gunderson (Frances McDormand) começa a investigar as mortes causadas pelos sequestradores e tenta encontrá-los.

Olha eu gostei de Fargo, mas ainda prefiro os outros filmes dos irmãos. O filme não tem O humor negro que você consegue encontrar em Queime Depois de Ler, por exemplo. Tem certos momentos que você ri em Fargo, mas nada comparado com um retardado do Brad Pitt dançando em Queime Depois de Ler. Como diria meu amigo, o filme é simpático.

Na verdade, existem certos momentos que você não sabe se ri ou não, afinal é uma comédia de humor negro, não? E o título "uma comédia de erros" já diz tudo: simplesmente tudo sai errado. Bem, quase tudo, depende do ponto de vista de cada personagem. Quer um exemplo de cena se você não sabe se ri ou não? A cena na qual a esposa de Jerry é sequestrada (usei essa cena para não estragar o filme). Você não sabe se ri ou não (eu pelo menos ri) porque ao mesmo tempo que é algo engraçado também é algo trágico. Outra cena parecida é quando um dos sequestradores pega um machado e... ah! Não vou contar, assista.

De uma coisa eu tenho certeza sobre os irmãos Cohen: eles gostam de matar as pessoas. Não importa quem seja, pode ser um personagem principal ou uma pessoa que apareceu por apenas 5 minutos no filme, mas eles gostam de matar. Acho que eles estam tentando chegar perto do Kill Bill do Tarantino. Imagine só se os três fizessem um filme juntos? Sangue para todo o lado.

Uma coisa que eu gostei bastante do filme e que mantém muito do humor negro é a Frances McDormand. Não importa em que filme ela esteja, ela simplesmente está perfeita. Quero dizer, dos filmes que eu vi dela, além de Queime e Fargo, seria Alguém tem que Ceder e Terra Fria, mas voltando ao assunto, ela é uma atriz fabulosa e mereceu o Oscar por Fargo.

Entre essas e outras, Fargo: Uma comédia de Erros pode não ser um ótimo filme de humor negro, mas também não é algo de se jogar fora, pelo contrário, é bom para se divertir. Agora é só esperar pelo filme que vai lançar esse ano dos dois irmãos: A Serious Man. Mas agora tenho que dormir. Amanhã é o último dia de aula, ou seja, FÉRIAS !

2 comentários:

Luciano Carneiro disse...

Eu adoro Fargo, pra mim a obra-prima máxima dos Cohen. Acho muito engraçado e tenso, realmente um grande filme super original.

FELIPE G2 disse...

Ainda prefiro Queime Depois de Ler. Muito mais humor negro...
=D