12 de junho de 2009

MOMENTOS BIZARROS 2- Até mesmo no shops...


Pois é pessoal, mais uma vez estou postando sobre os momentos que acontecem na minha vida. Vamos começar pelas coisas mais simples e depois para as coisas mais engraçadas, porque fica bem mais divertido, não acha? Bem, eu acho, pelo menos, na minha modesta opinião, modesta como sempre...

Para começar: quase quebrar o celular da mãe. Sei que quando ela ler esta postagem ela ficará com muita raiva de minha pessoa e talvez seja minha última postagem (brincadeira, acho). Eu feliz sem fazer nada na Livraria Cultura e tudo escuro (espere pelo momento bizarro 3) fiquei jogando o celular para minha mãe para cima, como um ser feliz e vegetativo. Sem querer eu deixei o celular cair. Ainda bem que estava tudo ok, se não estaria mais lascado do que já estou.

Segundo momento bizarro: perda ou roubo da carteira. Pois é, perdi minha carteira, mas olha só como aconteceu: subi no ônibus como uma pessoa normal. Quando coloquei minha mão no bolso eu notei que minha carteira não estava lá. Tirei tudo da minha mala no ônibus, chovendo, pré-feriado e eu querendo ir embora, mas tinha que achar a carteira. Pedi para o cobrador: "Eu só posso sair no último ponto castigo ou posso sair agora, porque acabei de notar que perdi minha carteira. Ainda bem que ele foi legal e me deixou ir. Subi do ponto de ônibus da Vila Madalena até praticamente o ponto de ônibus perto da igreja Nossa Senhora (sei lá se esse é o nome da igreja, tem tanta igreja com esse nome). Fui na escola 5 vezes e nada. Fui até o ponto que perdi a carteira a pé 7 vezes, e nada, e ainda estava chovendo. Ainda bem que liguei para o meu pai ele deixou que eu fosse embora de táxi (mas quem pagou fui eu). Cheguei todo ensopado. Pode rir Luciano.

Terceiro momento bizarro: apagão no shopping. Sim, eu estava na Livraria Cultura com minha maninha e a luz acaba. Foi muito legal! Tinha que ter uma pessoas chatas para gritar né? Assim que eu sai da livraria eu notei que isso aconteceu com muitas lojas do shopping. Neste momento parei e pensei: "Imagine as crianças que estavam assistindo a estréia do filme da "Hanna Montana"? Seria muito cômico se tudo apagasse e de repente aparecesse a Samara falando "Sete Dias". Nossa, agora eu viajei. Mas depois de mais ou menos uma hora tudo voltou ao normal, se você puder chamar isso de normal, sem contar que quando fui em outra loja ela deu um pequeno apagão, durando dois segundos. Só isso acontece comigo. Por que algum carro não passa numa poça e me atinge como uma pessoa normal?

6 comentários:

Luciano Carneiro disse...

Nossa, que dia, em? Fui no shopping e vi uma mulher fantasiada de Hanna Montana indo prestigiar a estreia do filme de sua ídola. Isso conta como momento bizarro?

Mirella Santos disse...

como eu diria pra uns amigos: "rapaz tu atirou chiclete na cruz e acertou no cabelo do cara"
todo mundo tem esse dias que parce que dá tudo errado

FELIPE G2 disse...

Luciano, não foi o dia, foi a parte pré-feriado e um dia do feriado praticamente... Nossa, queria ter visto essa mulher. Momento bizarro, é claro!

Mirella, joguei na cruz, grudou no cabelo e ainda puxei para pegar de volta. Mas eu gosto desses dias, são esses que contarei para os meus netos, se ainda existir eu ou a Terra...

Mirella Santos disse...

eu só digo isso para os meus amigos, pq se um dia uma amiga tivesse um dia desses e eu falasse isso acho que ela iria chora e dizer que nem Jesus gosta dela...
é meninas são sensíveis...

FM disse...

Nossa...

Ainda bem q naum é só comigo q essas coisas acontecem...

huahaa

FELIPE G2 disse...

FM: Temos que abrir um clube...