15 de julho de 2009

CORAÇÃO DE TINTA- Livros pra fora! Agora!



Imagine se seus livros favoritos se tornassem realidade? Imagine só se, no meu caso, eu juntasse Harry Potter, Senhor dos Anéis, Crepúsculo, Angústia, A cabeça e o rei, entre outros? Acho que teríamos um rei bruxo vampiro tentando fugir de uma anã louca gorda (a gorda é do Louca Obssesão/Angústia) que conta histórias, e, tudo isso num mundo mágico. Acho que viajei na batatinha (nem minha avó fala essa, mas tudo bem). Não seria excelente? Seria e o filme Coração de Tinta fala exatamente sobre isso.

A história é sobre Mo (Brendan Fraser) e sua filha Meggie (Eliza Bennett) que buscam pela mãe Resa (apelido de Theresa). A mãe não sumiu do nada. Mo tem poderes (oh! [sarcasmo {exo}]) que podem trazer os personagens dos livros para a realidade. Porém em troca, alguém do nosso mundo tem que ir para dentro do livro, que foi o que aconteceu com a mãe de Meggie. Para trazerem ela de volta eles têm que achar o livro Coração de Tinta, o mesmo livro que levou sua mãe e trouxe para o nosso mundo Capricórnio, o vilão do livro.

O filme é legal bem naquelas. O roteiro peca e erra muito (algo que foi dito a pouco tempo é mostrado completamente errado, como as características do monstro Sombra e assim que ele surge ele é completamente diferente da descrição) e as atuações dependem de cada personagem. Por exemplo, quem conhece o Brendan Fraser deve imaginar que ele está a igual a qualquer filme que já tenha feito, e se você pensou nisso você está certo. A menina que faz Meggie (Eliza Bennett) é completamente terrível, igual ao menino que volta do livro dos 40 ladrões. As três únicas pessoas que salvam as atuações do filme são: Elinor (Helen Mirren), Fenoglio (Kim Broadbent) e Dedo Empoeirado (Paul Bettany). O resto é horrível, principalmente os vilões.

Agora se você acha a história criativa e acha completamente original, você está errado. ERRADO! ERRADO! ERRADO! Brincadeira, mas você está errado, porque a mesma ideia (aut [já deu, não?]) veio de um filme lançado em 1994, porém não muito conhecido, Pagemaster: O mestre da Fantasia, um desenho/filme com o Macaulay Culkin quando ele ainda era jovem. O filme também tem a Whoppi Goldberg e Christopher Lloyd, grandes mestres do cinema. Eu sei disso porque o filme é um dos meus filmes de infância. Nesse caso, Coração de Tinta para mim não é nenhuma novidade, mas continua sendo interessante.

Entre essas e outras, Coração de Tinta é um típico filme de aventura que você guarda para assistir em DVD (como foi meu caso) porque ao mesmo tempo que o filme não é ruim e ele também não é bom, o filme fica na média, perfeito para um dia chuvoso, frio e sem coisas boas passando no cinema. Ops, acho que as circunstâncias não são tão boas assim.

2 comentários:

Mirella Santos disse...

ai Felipe queria deixar um comentário decente , mas não consigo então se der passa lá no blog e vê o que eu falei sobre esse filme: http://cidadenova12.blogspot.com/2009/05/coracao-de-tinta-o-verdadeiro-poder-dos.html

FELIPE G2 disse...

Mirella eu vi sua postagem. Tome muito cuidado porque você está contando muito do filme. Quando for fazer isso avise os leitores, porque senão eles perdem a vontade de ver o filme...