21 de julho de 2009

LIVRO III- Capítulo 9

Capítulo 9- O penúltimo desafio

-Bellks?- perguntou Juliet.

-Sim?- perguntou o mesmo de olhos fechados.

-Pessoal venha, parece que ele está bem!- gritou Juliet.

Todos ficaram ao redor da cama de solteiro. Bellks estava deitado, e, ainda estava todo ensangüentado, por isso que ninguém estava tocando nele.

-O que aconteceu?- perguntou Bellks ainda meio desacordado e com a voz fraca.

-Desculpe cara, mas você está muito aterrorizante- disse Gabriel- tinha que fazer alguma coisa.

-Ai!- disse Bellks- tenho mais um galo ou é minha impressão?

-Espere-disse Sky.

Sky levantou-se da ponta da cama e foi até a cabeça de Bellks. Assim que achou o galo, Sky colocou sua mão no mesmo e uma luz verde surgiu e desapareceu. Não havia mais nenhum galo.

-Como você faz isso?- perguntou Bellks.

-Você terá que descobrir- disse Sky.

-Neste último desafio?- perguntou Bellks ainda meio tonto.

-Na verdade não- disse Sky- nesse desafio você terá que ser forte emocionalmente.

-Quero só ver essa- resmungou Bellks.

A porta se abriu e uma pessoa que Bellks não via fazia muito tempo apareceu. Agora com uma barriga maior, cabelos ressecados e com uma aparência cansativa. A pessoa passou por todos e sentou-se na cama ao lado que era próxima da cama de Bellks, e, começou a segurar a mão do mesmo.

-Bellks?- perguntou Carmen.

-Ele já acordou- disse High.

-E se eu fosse você eu não encostaria na mão dele- resmungou Stall.

Carmen viu todo o sangue na mão de Bellks. Quando viu pela primeira vez pensou que era geléia de goiaba, mas quando viu que ele estava todo coberto pelo mesmo liquido, logo notou que era impossível ter tanta geléia pelo corpo.

-Pessoal?- disse Bellks- Vocês poderiam me fazer um favor?

-Sim- disseram todos.

-Me deixem sozinho com Carmen- disse Bellks.

-Por quê?- perguntou Gabriel.

-Porque sim- disse Carmen- apenas obedeça.

-Vai começar- disse High.

-Saiam logo- resmungou Bellks- é rápido.

-Tudo bem- disse High.

E assim fizeram e agora Bellks estava sozinho com sua melhor amiga.

-Que foi?- perguntou Carmen.

-Eu tive um sonho- disse Bellks- Packet estava grávida.

-Mais uma?- resmungou High detrás da porta.

-Saia High!-gritaram os dois.

-Que droga- resmungou High.

E High saiu detrás da porta e agora os dois estavam realmente sozinhos.

-Você acha que é verdade?- perguntou Carmen.

-Não sei- disse Bellks- nós estávamos usando proteção, mas depois que Elizinks me possuiu...

-Poderia ter se rompido- interrompeu Carmen.

-Sim- respondeu Bellks- e agora terei um filho.

-Ou uma filha- retrucou Carmen.

-Mas não é isso que eu quero falar para você- disse Bellks- eu quero te pedir que cuide de Packet e de meu filho caso alguma coisa aconteça comigo.

-Eu tenho o meu próprio filho para cuidar- disse Carmen.

-Não se preocupe- disse Bellks- quando digo isso é para vocês ficarem juntas.

-Mas você ainda não tem certeza de nada, certo?-perguntou Carmen.

-Não- disse Bellks.

-Então não se preocupe- disse Carmen.

Mas era exatamente o contrário o que Bellks estava pensando. Assim que viu Packet dentro da gaiola dourada com uma barriga do mesmo tamanho que a de Carmen, e, a voz de Packet ecoando pela sala escura falando que estava esperando um filho, Bellks simplesmente se petrificou.

-Ok- disse Bellks levantando da cama- me deixa tomar banho e tirar esse sangue de mim.

-Tudo bem- disse Carmen- irei me encontrar com os outros.

-Nem precisa informar sobre a novidade- disse Bellks- acho que High já disse para todo mundo.

Carmen deu uma risada e saiu do quarto.

Bellks entrou no banheiro, tirou a roupa e viu seu reflexo pelo espelho. Estava completamente ensangüentado com cara de acabado.

-Acho que um bom banho não mataria ninguém- disse a voz misteriosa novamente.

-Mostre-se- disse Bellks.

-Não precisarei- disse a voz- sou seu próximo desafio. Não estou tão distante.

-Estou pronto para você- disse Bellks.

-Não teria tanta certeza.

A voz sumiu e Bellks tomou seu banho tranquilamente. Demorado, mas tranquilamente. Desse modo, ele saiu da ducha, colocou uma toalha ao redor da cintura e se trocou no quarto e viu seu reflexo no espelho. Agora ele estava bonito, parecia um galã de novela.

-Agora sim- disse Bellks.

Assim que terminou de se trocar, Sky entrou no quarto.

-Você ficaria com raiva de minha pessoa se eu te falasse que seu desafio será agora?- perguntou Sky.

-Não- disse Bellks- estou confiante.

-Como assim?- perguntou Sky.

-Nada- disse Bellks- apenas me deixa comer um pão com alguma coisa...

-Aqui está- disse Sky mostrando um sanduíche- mortadela, presunto e queijo. É esse que você gosta, não?

-Sim- disse Bellks.

Sky ergueu a mão para dar o sanduíche à Bellks. Mas de repente ele deu um abraço no amigo.

-Parabéns- disse Sky.

-Obrigado- disse Bellks- e todos já sabem?

-Sim- disse Sky- High contou para todos.

-Que beleza- resmungou Bellks com um pedaço do sanduíche na boca.

-Vamos?- perguntou Sky.

-Sim- respondeu Bellks.

Assim que Bellks saiu do quarto, todos seus amigos estavam ao seu redor pulando em volta dele cantando “Ele é um bom companheiro”, e, ele comendo o sanduíche de mortadela, presunto e queijo. Assim que acabaram todos saíram do hotel.

-Vamos pegar uma carona- disse Sky.

-Como assim?-perguntaram todos, afinal não havia nenhum veículo na rua deserta com todas as lojas fechadas.

Sky pegou um pó e jogou em cima de todos.

-Eu sou alérgico- disse High.

-O que é isso?- exclamou Stall- estou voando!

E todos perceberam logo de cara o significado do pó mágico.

-Pensem...

-Numa coisa boa- responderam todos para Sky.

-Isso mesmo- disse Sky- sigam-me.

E todos começaram a voar e começaram a perceber coisas pela cidade. Passaram pelo barco pirata, com a mulher ainda grudada nele, viram o primeiro hotel e viram uma imensa montanha-russa.

-Isso é apenas um enfeite- gritou Sky- mas se quiserem podemos ir no parque depois do desafio.

-Acho que não!-resmungou High.

E eles voaram e viram as coisas mais bonitas desde que entraram na mente de Bellks: viram flores espalhadas por campos enormes, viram cavalos e outros animais andando para um lado e para o outro. E viram um belo lago com vários barcos navegando com nenhuma pessoa dentro dele Até que viram um local escuro. Parecia um...

-Um campo de futebol?- perguntou Juliet.

-Sim! Um estádio de futebol - gritou Sky- vamos.

E todos aumentaram a velocidade pousaram no gramado. Era exatamente como um estádio de futebol deveria ser.

-Bellks entre na quadra- disse Sky- ficaremos na arquibancada.

-Tudo bem- disse Bellks.

A quadra estava toda cercada por arame para que nada entrasse ou nada saísse. Bellks passou por um portão e seus amigos sentaram na arquibancada que estava próxima ao campo. Tudo ficou mais escuro e uma luz do estádio se focou numa figura feminina, a única coisa que conseguia ser vista.

-Olá Bellks- disse a menina.

Nenhum comentário: