1 de julho de 2009

WELCOME TO PARADISE: INOVATION- A balada diferente


Hoje ao invés de de falar de alguma coisa para ler (o que eu não escrevo faz um bom tempo e é melhor eu esfregar minha cara no livro Angústia), ver ou ouvir, falarei de um lugar para ir, na verdade você apenas poderá ir quando houver uma nova. É uma balada que o irmão do meu amigo organiza, e, que está ficando cada vez mais famosa (entre os jovens, pelo menos), tanto que esta foi num lugar mais aberto. Essa balada é a Welcome To Paradise.

Serei franco. Primeiro: balada antes da Paradise. Tinha ido numa com meus primos mais velhos (mais velhos tipo, uns 25 anos) que era aniversário da minha tia, e, aquelas baladinhas de festa de 15 anos. Segundo: não gosto muito de balada. Barulho, pessoas te empurrando como se fosse liquidação da 25 de Março simplesmente não aguento. Mas a Paradise vale, e muito.

O lugar era bem aberto (antes das pessoas) e tinham duas casas, cada uma com uma pista de dança e bares. Ou seja, se você não quisesse ficar no empurra-empurra da pista principal, você poderia ir para a segunda casa que não estava lotada. A Paradise te oferece também muitos bares espalhados pela casa, sendo assim, quando você quiser uma bebida, você terá fácil acesso. E as bebidas vão das clássicas bebibas alcoólicas até misturas com xarope de groselha (muito bom!).
Até agora eu citei uma balada normal né? Mas agora direi o que teve de diferente na Paradise que eu achei diferente e muito bom. Tinham dançarinas e dançarinos, ou mais conhecidos como Go Go Dancers.. Legal, mas até ai muitas baladas devem ter dançarinas/os de prontidão. Mas a Paradise touxe algo a mais, duas vezes. Primeiro foi o violinista. Enquanto a música tecno tocava, o violinista tocava junto. Ficou animal! Ficou muito bom! Eu queria muito ter visto do começo ao fim, mas meus amigos não paravam de andar. Se pudesse eu sentava no sofá (sim, lá dentro tem sofás, pelo menos no camarote e na segunda casa) e ficava olhando. Depois veio uma escola de samba que fez a mesma coisa que o violinista e ficou, de novo, animal!

Um aviso para você: se você acha que hoje existe alguma balada na qual sua roupa não vai ficar com cheiro de cigarro, você está enganado (a menos que você for na balada da terceira idade). Assim que voltei da Paradise minha roupa e eu estávamos cheirando a cigarro, algo que eu não aguentava. Outra coisa, se você está procurando um lugar para, desculpe a gíria idosa, dar um amasso, tudo depende do seu sexo. Se você for mulher, saiba será fácil achar um cara. Mas para o homem é mais difícil (pelo menos consegui uma), mas não impossível.

Se você quer um lugar com música boa, bebidas criativas e alcoólicas, e, algo inovador, eu diria para você se preparar para a próxima Paradise. Se eu conheço o irmão do meu amigo ele trará algo de inovador. Agora mesmo, ele está fazendo uma pesquisa de campo de como são as baladas nos outros países (ele está fazendo mochilão pela América do Sul). O que será que ele pode trazer do Peru?

3 comentários:

Mirella Santos disse...

poxa mó balada e vc nem me chama né?

FELIPE G2 disse...

Ah, se você quisesse vir até aqui e pagar 40 conto, tudo bem...

Mirella Santos disse...

falei brincando... até pq não tem balada no Mundo que me fizesse viajar pra ir nela (a não ser que os Beatles voltassem soh pra tocar nela) o que é impossível