5 de agosto de 2009

FROST/NIXON- Uma guerra na televisão

Nixon:"Quero um sanduba deste tamanho". Frost: "Compreendo senhor".

Como foi meu aniversário, a locadora, a qual sou fiel até a morte, deixa, como presente, uma locação de graça para minha pessoa escolher. Então eu tinha que escolher um filme especial, lógico, não um Xuxa, que só pelo título sabemos que é horrível, além de ouvir durante intermináveis setenta minutos “Oi baixinhos!” (sério, a Xuxa tem problema). Então decidi pegar um filme que eu estava esperando lançar em DVD e que concorreu ao Oscar, embora eu não goste de filmes políticos: Frost/Nixon. E posso dizer (acho): não é um filme focado na política, graças ao bom Senhor, o que torna o filme bem mais interessante.


A história é baseada numa entrevista que aconteceu com o único Presidente dos Estados Unidos que renunciou o cargo, Richard Nixon, com um entrevistador de estrelas e coisas não importantes, David Frost. Cada um tem um passado obscuro: Frost já foi demitido de programas de televisão, enquanto Nixon teve o problema de Watergate. Entre a entrevista, vemos uma batalha, na qual apenas um dos dois pode ir ao sucesso e a glória, enquanto o outro ficará na escuridão


O filme é legal, diferente do que eu imaginava do que seria. O filme em momento algum tenta explicar ao público o que foi o caso de Watergate, apenas sabemos que teve a Guerra do Vietnã e muito mortos (será este o caso Watergate? Não sei, tenho que pesquisar). O filme cita pouca política, ao contrário do filme Milk, e, isso é um lado positivo, porque o foco do filme é no roteiro e na entrevista.

As atuações são muito boas, mas quem se destaca mesmo é o ator Frank Langella que faz um ótimo Richard Nixon. O cara está impecável, deixando seu personagem ácido, arrogante, esperto, corrupto, deixando o público sempre desconfiado do Nixon. Na minha modesta opinião, O Frank deveria ter ganho o Oscar de Melhor Ator. Ele está bem melhor que o Sean em Milk.


Frost/Nixon está no topo entre vários filmes políticos, e, agora que vi todos os filmes que concorreram ao Oscar de Melhor Filme, posso dizer que Quem Quer ser um Milionário? é o melhor filme da lista. Mas ainda fico com Dúvida e com o injusto Ensaio Sobre a Cegueira, dois filmes que poderiam concorrer facilmente.

7 comentários:

Le óó disse...

Não é sobre o filme .. é sobre seu perfil . vc não tem mais 15 ;D

Vitor Ferreira disse...

Discordo de boa parte do que vc relata. Acho "Milionario" so mediano. Inferior a Milk, O Leitor e Benjamin Button. O tipico filme que ganhou premio pra agradar aos investidores indianos. Duvido que ha 2 anos atras ele tivesse ganho 1 estatueta sequer. Vide Cidade de Deus, que eh superior. Acho a metafora de Benjamin, sobre a irreversibilidade do tempo, a luta perdida contra vencer o inevitavel, muito superior a um retrato mal-falado da India, numa historia recheada de furos. Os indianos torceram, claro, tipo se Tropa de Elite (que eh uma mega estereotipacao da violencia no Brasil) concorresse, todos estariam torcendo. Menos eu... Tambem nao sou grande fa de politica, mas Milk trata muito mais diversidade e intolerancia do que politica em si. Frost Nixon eh um bom filme, mas acho um pouco mais do mesmo. Existem N filmes sobre o Nixon, e varios documentarios sobre essa entrevista, assim como sobre o holocausto, mas sao temas que agradam judeus e americanos, que sao a grande maioria em hollywood. Ai falta espaco pra filmes inteligentes como Duvida e Foi apenas um sonho (que enfia o dedo na ferida do "american way of life") concorrerem. Eu teria dado o premio para Benjamin ou Milk facil, facil.

FELIPE G2 disse...

Como assim Lê?

Vitor! Seja bem-vindo. COMO ASSIM VOCÊ NÃO CONCORDA COMIGO!? Brincadeira, gosto cada um tem um e não se discute. Mas acho que o filme Milk é mais político do que tratar da diversidade. Acho melhor o filme Rent- Os Boemios para falar de diversidade, este sim é liberal. Realmente "Dúvida" não ter ficado na lista foi um pecado. Acredita que ainda não vi Cidade de Deus? Tenho que ver. Mas, acho que Milionário ganhou porque além de mostrar esse lado da Índia, ainda tem o amor do casal principal, aquele feel good movie e ainda um pouco de Bollywood...

Luciano Carneiro disse...

Felipe, a Lê quis dizer que vc já fez 16, criatura. Tem que mudar o perfil! Então, gostei muito de Frost/Nixon, achei muito interessante. Boas doses de tensão e ótimas atuações - um belo programa.

FELIPE G2 disse...

Ah! Agora entendi!
Valeu Luci!

Vitor Ferreira disse...

Mas diversidade e tolerância estão completamente ligados com política e direitos civis. Rent é um filme liberal, mas não fala nada de diversidade e quebra de preconceitos. E eu não gosto, a história vai do nada a coisa nenhuma. E acho que Milionário ganhou mesmo pra ser um agrado ao novos investidores de Hollywood. Se O Tigre e o Dragão fosse desse ano, com certeza teria levado. Ou você realmente acredita que Hollywood é tão aberta assim à estrangeirismos?

FELIPE G2 disse...

Claro que não, o máximo que um filme estrangeiro pode ganhar são alguns prêmios, como melhor fotografia, etc.