6 de setembro de 2009

ABAIXO O AMOR- Um filme com um toque dos anos 60 e um musical

Sou uma mulher livre!

faltava eu sair cantando as músicas do filme. Mas como eu poderia sair cantando (muito ruim, por sinal), se não tem música alguma? Guarde minhas palavras: Abaixo o Amor se tornará um musical da Broadway. O filme já tem todo o clima preparado, além é claro de atores e atrizes perfeitos para a peça (se um dia houver uma).


A história é sobre Barbara Novak, uma mulher, independente que escreveu um lugar, intitulado Abaixo o Amor, o qual rapidamente se torna um best-seller. O livro é um, vamos dizer assim, um guia para as mulheres, para as mesmas se tornarem independentes dos homens, inclusive no sexo (nem preciso dizer que um desses métodos é o chocolate, né?). Nisso, um escritor galã, Cacther Block, tenta desmascarar Novak, para mostrar que ela é uma mulher como todas as "outras": quer casamento e sexo com amor.


Além de trazer este amor duvidoso, vingativo e chocolatoso, o filme é uma homenagem aos clássicos filmes românticos dos anos 60, ou melhor dizendo, dos anos dourados do cinema. Isso podemos perceber logo de cara pela narração em off no ínicio do filme e logo depois pelo figurino. Na verdade, agora pensando comigo mesmo (ai! Comigo mesmo...), o filme tem um clima da série A Feiticeira. Sabe aquele clima doce? Pois é, mas não é por causa do chocolate. Além disso, é claro que o filme faz várias piadas sobre sexo, entre elas, a cena do casal no telefone.


A trilha sonora cabe em todos os momentos do filme, inclusive os de comédia. Eu consegui rir várias vezes com o humor que usaram com falas e músicas. Por exemplo, aparece uma fala romântica, começa a música, outra fala romântica e a música começa novamente, outra fala romântica e mais uma vez a música. Muito engraçado! Só vendo para conferir.


Então você meu caro leitor pensa: "Poxa! Você falou que a trilha sonora cabe direitinho no filme, eles dançam, o filme tem um baita clima de musical, e, no final tem uma sequência nos créditos finais com o casal cantando. Então é um musical!". Desejo o mesmo caro leitor, mas não é o que ocorre. Embora haja todo esse clima, e, ainda duas estrelas de musicais: Renée Zellweger (nome difícil de digitar) e Ewan McGregor (não tão difícil de digitar). Como alguns sabem, Zellweger fez um excelente trabalho em Chicago, sendo a formosa Roxie. McGregor fez o excelente papel de Christian em Moulin Rouge, e, os dois fazem um excelente trabalho em Abaixo. Sem falar na cena de Judy Garland cantando (ela é a Dorothy de O Mágico de Oz, para os desenformados).


Além disso o filme é bem, mas bem feminista (fica a dica). O filme fala da época que as mulheres eram vistas como meros objetos familiares: cuidar das roupas, ter filhos, cuidar de toda a casa e ficar bem para toda a vizinhança pensar "Nossa, como eu queria que minha família fosse assim". Mas as mulheres não querem isso, ó não. As mulheres querem trabalhos dignos! Chega de ser secretária ou amante! Está na hora de agir!


Com todo esse clima, Abaixo o Amor é um excelente filme para assistir se você tiver um namorado ou uma namorada, ou até mesmo sozinho numa cama bem quente, este é o meu caso. Claro que pode haver uma discussão no final do filme e vocês me culpariam, mas vale a pena assistir meus caros leitores. Uma comédia romântica assim? Onde já se viu? Ainda em 2003? Imagine só se houvesse comédias como Abaixo? Não teríamos que sofrer com A Proposta.

5 comentários:

Leh disse...

ahhhh! eu queria ver esse filme *-*
se vc copio me empresta ??!?!?

;*

Mirella Santos disse...

eu vi esse filme uma vez, mas ele é muito bom. Tem todo um estilo feminista e tudo mais

Mirella Santos disse...

Felipe se der vai lá no meu blog. Fiz uma postagem inspirarda numas coisas que vc diz aqui

FELIPE G2 disse...

Empresto sim Leh!

Mirella, to indo agora lá que meus tios estavam em casa até agora. O filme é muito bom né?

Marina Luscher disse...

beeeeem...
só de ter o ewan já é uma coisa que vale a pena...
mas ia ser bem legal msm se fosse um musical.
mas preferiria outra atriz, pq embora eu goste da renee, não acho que ela cante bem...
já o ewan, se ele estivesse em outro musical eu até chorava de emoção!