5 de setembro de 2009

EM BUSCA DA TERRA DO NUNCA- Nada melhor do que comemorar as 20 mil visitas com um pouco de imaginação

Depp: "Como assim você ainda não assistiu o filme?"


Por onde começar? Sempre este dilema. Não sei dizer por onde. Talvez por ser um dos filmes mais bonitos que já vi em toda a minha pequena e insignificante vida? Não sei. Por ter uma das histórias mais incríveis deste mundo tão infeliz e maldoso? Por que não? Os modos de começar a escrever um texto é sempre complicado para uma pessoa, sendo esta um grande escritor famoso, ou apenas uma pessoa que gosta de escrever sobre as coisas que a mesma mais gosta, entre essas pessoas, eu me encaixo. É impossível descrever como é Em Busca da Terra do Nunca apenas com palavras, mas vou tentar.


Se você viveu neste mundo pelo menos nos dois últimos séculos, acho que vossa senhoria saberá o que é a Terra do Nunca. Um lugar de piratas, índios, sereias, Gancho, meninos perdidos e Peter Pan. Ah sim! A história do menino que nunca quis crescer já encantou muitas pessoas nesta Terra tão grande e redonda. Mas você já ouviu falar sobre o escritor? Acho que não.


Pois é, é sobre isso que se trata Em Busca da Terra do Nunca. James Matthew Barrie é um famoso escritor, de peças. Sua última peça foi desastrosa, sem graça alguma. Num belo dia no parque, James conversa com Michael, que foi preso em baixo do banco do parque, uma brincadeira entre ele e seus outros irmãos: Jack, George e Peter. Assim, James começa a visitar a casa dos irmãos Davie. Claro que eles tem uma mãe, Sylvia, que é amiga de James. Como James está em conflito com seu casamento, nada mais do que justo ter fofocas sobre o possível caso que ele tenha com a Sra. Davie, mas a mesma não ocorre. Dessas tardes de brincadeiras e histórias, James começa a escrever sua mais famosa obra: Peter Pan.


Melhor Filme para Menina de Ouro? Não! Melhor Atriz para Hilary Swank? Não! Melhor ator para Jamie Foxx? Não! Melhor Direção de Arte e Melhor Montagem para O Aviador? Não! Não! Não! Sim meus caros leitores, Em Busca da Terra do Nunca é um dos filmes mais injustiçados do Oscar. Menina de Ouro, só pode ser piada. O filme é bom, ok, mas comparar Em Busca da Terra do Nunca com Menina de Ouro é a mesma coisa que comparar Picasso com um pintor da 25 de Março.


A fotografia, a montagem são completamente incríveis. Sabe aquele filme que você fala "Foi por isso que o cinema foi feito", ou o filme de tão bom te deixa todos os pêlos arrepiados e um friozinho na espinha? Ou o filme que deixa seu QI no mínimo e deixa você babando? Sem dizer na sequência final que deixa você de boca aberta e faz você crê que o mundo pode ser um lugar melhor para se viver. Acho que vocês já entenderam: esse é Terra do Nunca.


A atuação é excelente, dos atores principais e dos coadjuvantes. Depp está em um dos seus melhores trabalhos (e por milagre que seja, não é uma parceira com Burton), e Kate Winslet está em seu melhor papel (eu acho). Sem dizer que vemos Feddie Highmore em seu melhor papel, e isso quando ele era apenas uma criança! E Dustin Hoffman como o dono do teatro? Hilário, apenas hilário.


O cenário é completamente esplendoroso. As imagens que misturam a realidade com as idéias de James sobre Pan, e ainda a imaginação influindo nas pequenas brincadeiras, como a brincadeira do navio. Apenas suspiros. E a cena final? Quando Sininho está morrendo e a mulher que interpreta Peter Pan (sim, foi uma mulher que interpretou o Pan. Alguma coisa contra?) pede para as pessoas baterem as palmas. Chuta quem é a primeira pessoa a bater palmas? A avó dos irmãos Davie, a mulher "Gancho", vamos assim dizer.


Quem disse que cinema de entretenimento e cinema de arte de melhor qualidade não podem colidir? Aqui está um bom exemplo de que tudo é possível. Em Busca da Terra do Nunca é um lição de como fazer cinema, de como as pessoas crescem e de como as pessoas simplesmente não crescem. O que resta para nós, meros mortais e público, é usar nossas imaginações. Sempre existe um grande adulto numa pequena criança, e, uma pequena criança num grande adulto. Obrigado a todos os leitores pelas 20 mil visitas! Espero por vocês nas 50 mil!

4 comentários:

Mirella Machado disse...

Noooossa 20000 já?! se eu fosse contar toda a minha história com seu blog ia dar uma postagem, mas...
Falando do filme, eu amo esse filme(esse eu chorei), pra mim não tem nenhum defeito nele e se tiver eu não vi

Jardel Nunes disse...

Adoro esse filme... e assim como a Mirella, chorei também.. hehe.. Homens crescidos também choram...

Ah, parabéns pelo blog.. conheci agora e gostei muito dos seus textos...
Dá uma passada no meu blog
http://www.topangablog.blogspot.com/

Quem sabe podemos fazer uma parceria na divulgação

Mari disse...

ah um filme que eu amo! eu simplesmente adoro os atores, não tenho nada contra o diretor e amei a história

FELIPE G2 disse...

Pois é na Mirella? O Bloguinho ta ficando velinho. Daqui a pouco ele fará um ano! Esse filme é muito bom né!

Jardel! Seja bem-vindo! Eu infelizmente tenho um coração de pedra em relação ao choro, mas se meu coração fosse mole, eu choraria...
Obrigado! Estou indo visitar!

Mari, também não tenho nada contra o diretor, na verdade eu gosto dele! Mas adoro o filme de montão!