3 de setembro de 2009

A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE- O livro

Como assim não tenho cabelo verde?

Lembro até hoje quando fui comprar este livro. Era um sábado (semana passada). Mostrei pra minha mãe e ela falou "filho, pegue alguma coisa mais adulta, você não é criança". Eu respondi com todo amor e carinho: "Me compra um livro do Sthephen King que custa oitenta reais". Claro que ganhei a batalha e pude levar para casa o livro de um dos meus filmes favoritos: A fantástica fábrica de chocolate.


A história é a mesma: Charlei Bucket é um menino pobre, pobre, pobre. Na cidade que Charlei mora, existe a maior fábrica de chocolate que se tem notícia, mas a mesma está fechada por muito tempo. Ninguém sai nem entra na fábrica. Mas num belo dia, o pai de Charlie chega em casa com o aviso de que o Sr. Willy Wonka, o dono da fábrica, abrirá a mesma para cinco crianças que acharem os cupons dourados (e elas podem levar dois [e não um] acompanhantes). Charlie, muito sortudo, acha o cupom e vista a fantástica fábrica de chocolate do Sr.Wonka.


Todos sabemos que os filmes são diferentes dos livros, certo? Tudo é uma questão de adaptação. Mas nesse caso nós não temos um, mas dois filmes. O primeiro filme da fantástica fábrica de chocolate é bem mais alterado. Os ummpa-lummpas são diferentes (mais legais), existe uma sala nova (na qual o Joe e Charlie bebem e voam pelos ares, literalmente.). O segundo é mais fiel, mas também tem muitas alterações (aquelas ummpa-lummpas são horríveis! Mataram os ummpa do primeiro filme e do livro).


Mas a leitura do livro é bem fácil. Você que é pai, ou mãe ou tem alguma criança (ou você é uma pessoa com espírito de criança, como alguém que eu conheço que não sou eu) em casa poderia ensinar a mesma a ler com este livro, ou simplesmente contar a história para a mesma. A criança, se gostar de fantasia, ficará muito contente e provavelmente gostará do livro, imaginando todas as salas e uma fábrica de chocolate Wonka.


Posso falar só uma coisa? Posso?Posso? Posso? Posso? Eba! Obrigado. Bem, é só uma coisa que para minha pessoa já faz o primeiro filme ganhar um ponto: os ummpa-lummpas. No livro, estes pequenos seres, na verdade são pequenas pessoas, normais, usando como roupa: os homens uma pele de animal, as mulheres folhas e as crianças. Bem, as crianças ficam peladinhas. Prefiro muito, mas muito mais os ummpa-lummpas do primeiro filme. Eles são criativos, engraçados, de verdade (nada de computador), parecem inocentes (mas na verdade não são), e tem um tom de pele muito legal, sem falar do cabelo. É verde!


Embora eu tenha adorado o livro, com todas as minhas forças, mente, e, coração, ainda fico de boca aberta do primeiro filme A fantástica fábrica de chocolate. Esse sim faz meu QI ir de não sei quanto (porque não sei qual é o meu QI) até -30 (é nesse momento que começo a babar). Só de lembrar, já da uma vontade de ver o filme e seus ummpa-lummpas (verdes e marrons). Mas é bom ler o livro para saber as diferenças do filme e também para aumentar muito mais seu mundo da fábrica. Muito mais.

2 comentários:

Jardel Nunes disse...

Achei esse livro meio que ser querer na biblioteca da escola onde trabalho e não resisti a ler...
A leitura do livro é bem fluente mesmo e também considero o filme de Tim Burton mais "fiél" ao livro...
Só não sei qual é o melhor Willy Wonka... a briga é feia...

http://www.topangablog.blogspot.com/

FELIPE G2 disse...

O do Burton é mais fiel, mas mesmo assim tem um monte de mudanças, além dele colocar partes do segundo livro...
O Willy até já sei qual o melhor: Wilder com certeza!