16 de setembro de 2009

UP: ALTAS AVENTURAS- Pixar é... Pixar

Nós chegamos!

Por que eu tinha que ter aula de reposição hoje? Por que? Bem, pelo menos teve o seu lado positivo. Como tivemos apenas uma aula, eu corri para chegar em casa, me trocar e ir para o shopping encontrar meus amigos. Afinal, fiquei decepcionado quando não pude ver o filme no sábado, e, tive que ver o ótimo (sarcasmo pesado) Se Beber, Não Case. Mas depois de trânsito, um ônibus que quase capota e um hot pocket, consegui ver Up- Altas Aventuras. (tentarei falar o menos possível de spoilers, prometo).

Bem, o filme não começa pelo filme, claro. É Pixar gente! É lógico que vai ter um curta. O curta de Up (Parcialmente Nublado) mostra várias cegonhas deixando bebês e filhotes de animais em casas pela cidade. Afinal o filme quer dar a idéia de que tudo que nasce vem pela cegonha (sabemos que não é bem assim, não?). Mas, quem que faz os bebês e os filhotes? As nuvens meus caros! E o curta fala de uma nuvem que faz apenas desastre e sua parceira cegonha. Originalidade ótima! Principalmente nas cenas do sentimentos da nuvem.

E ai sim o filme começa. Up começa com um menino e uma menina, ambos loucos por aventuras. Com essa amizade, veio o casamento. Mesmo com o casamento, o pensamento da divertida aventura não morreu nos corações dos dois, e, eles começam a juntar dinheiro, mas certas complicações fazem com que o dinheiro sempre seja utilizado. E o casal fica bem velhinho (mas eles não têm filhos? Essa é uma das partes mais tristes do filme, a qual não posso revelar. Perde todo o clima). E então ela morre. Solitário, o bom velhinho decide pegar sua casa, colocar balões e amarrar as cordas na chaminé e voar numa bela viagem. No ar ele encontra um menino em sua varanda ( o qual ele já tinha visto outro dia), tendo que assim aturar o mesmo. Durante a viagem, o velhinho e o menino conhecem um cachorro "falante" e uma pássara, além de certo inimigos (sem contar, certo pessoal?).

A parte do filme que a casa fica no ar me lembrou muito! Mas muito! O Mágico de Oz. Sabe quando chega o tornado, pega a casa (com Dorothy e o Totó [ o Totó é importante gente!] lá dentro) e a casa fica rodando, e rodando, e rodando, e rodando no ar? Acontece uma coisa parecida em Up, mas tudo acontece numa térrivel tempestade. Na verdade, lembrando por ter falado no O Mágico de Oz, uma das coisas mais utilizadas no filme é a música. Música para chorar, músicar para rir, música para dar clima. Música! Como música pode fazer isso com um filme? É raro! Muitos diretores usam música de forma errada e ferram legal com o filme. Mas a música em Up é essencial. A cena com a música Habanera é bárbara!

Muitas cenas do filme são engraçadas, como qualquer animação Pixar. O velinho, Carl, foi o meu personagem favorito. Afinal, nunca fazem filmes de velhinhos! Acho velhinhos pessoas tão simpáticas (claro que depende da cara do infeliz)! Lembro-me de um curta da Pixar (o do filme Vida de Inseto) que eu adorei! O velhinho que joga xadrez com ele mesmo é o meu curta predileto. É um máximo (hehehe)! A piada do esquilo também foi ótima (não, não estou falando de Alvin e os Esquilos, por favor). Mas a cena que eu mais ri, foi a do menino no vidro do dirigível. Hilária!

Up provavelmente deve ser o mais adulto da Pixar. Na verdade, o filme está lado a lado com Wall-e. Up é um filme mais realista, mais "humano", mostrando muitos dos sentimentos (principalmente os de dores e solidão), que nós, meros humanos, podemos captar facilmente e entrar nos choros (eu não, droga de coração de pedra), enquanto Wall-e é uma coisa mais ficcional, embora seja sentimentalista (ao extremo) com o romance dos dois robôs e o que tudo aquilo representa, além de claro ,como ficaria a vida da Terra e a dura realidade da mesma, sem falar na inocência.


Rir, gritar, torcer, chorar (um exemplo é o meu amigo, e, eu, se eu não tivesse coração de pedra), um filme colorido que pode comover a pessoas de corações de manteiga, Up é nada mais nada menos do que mais uma obra-prima da Pixar. Quando sai da sala do cinema nem podia acreditar no que eu tinha visto: era uma ótima animação. Saindo da sala eu estava literalmente nas nuvens, com nostalgia passando pelas minhas veias vermelhas. Como será que a Pixar irá criar mais uma obra-prima (sem continuação, mas sim uma original)? Só Deus sabe. Falando em Deus, o velinho parece muito meu professor: pernas desproporcionais ao corpo (hehehe, vou começar a chamar ele de Carl).

5 comentários:

FM disse...

Não vi Wall-e no cinema... Não quero perder Up !!

Mirella Santos disse...

Parece ser legal confesso que pré-julguei o filme, mas acho que darei uma conferida.
obs: a primeira vez que vi o trailer lembrei logo daquele padre que sumiu com os balões

FELIPE G2 disse...

FM, não perca! Eu te proibo de não ir (hehehe)...

Mirella, eu também pré julguei o filme quando vi o trailer, mas me redmi (é assim que escreve?).
Sim, lembrar do padre é uma coisa inevitável..

Luciano Carneiro disse...

Também gostei muito do novo filme da Pixar. Não é dos melhores, mas é muito emocionante e divertido.

FELIPE G2 disse...

Não é dos melhores Luci, mas é uma obra-prima como qualquer um...