10 de novembro de 2009

A MULHER INVISÍVEL- Não é uma comédia de tirar grandes risadas, mas um filme para fazer pensar no homem brasileiro e no amor

Fernandinha: Caraca! Ele é louco mesmo!

Lembro-me de quando o filme lançou. Uma amiga da minha mãe falou que o filme era ótimo! Super engraçado e que era a melhor atuação do Selton. Porém, meus amiginhos foram assistir a película e falaram que não é por ai que a banda toca. Eles falaram que não era um filme engraçado, sem falar que era preconceituoso com as mulheres. E eu? Bem...


Todo mundo já sabe a história, não? Acho que com os 345.987 comerciais que a Globo fez com o trailer do filme ou propaganda em novelas da emissora, todo mundo sabe. O Selton é um cara que é deixado pela mulher e fica depressivo. E então chega a Luana Piovani para quebrar o galho dele (agora deixo vocês pensarem em pornografia). Mas o que descobrimos no filme, e não no trailer, é que a vizinha do Selton é apaixonada por ele e que ouve a história dele desde que se mudou, e, em todas as vezes que ela foi tentar falar com o Selton, alguma coisa dava errada.


O filme, como eu disse antes não nos traz muitas risadas, fazendo você ficar roxo, sem ar, a beira de um ataque de nervos e sua mãe gritando "Para menino! Ocê vai mórrer!". Não. O filme é aquela comédia de risos e sorrisos. Por isso muito gente não gostou: conhecendo o Selton, em praticamente todos os filmes dele ele faz nós cairmos de dar risada. Mas acho que A Mulher Invisível está mais para o lado romântico mesmo, para uma coisa mais poética.


Eu sei pessoal que no filme mostra a mulher ideal do brasileiro: vê futebol, é gostosa, briga mas acaba logo com a mesma e gosta de sexo. E estaria mais certo? Não sendo preconceituoso, mas já sendo, quantos homens brasileiros pensam assim? A maioria, na certa. Claro que eu não sou assim (tira a parte do futebol), mas muitos brasileiros são e é nesse cotoco de gente que o filme quer se focar. Afinal, porque a maioria dos homens brasileiros só gostam de mulher assim? Eu não gostaria de pegar uma mulher fácil, porque a mesma pode me fazer ficar corno rapidinho. E é isso que o filme tenta mostrar com a vizinha. Ela é bonita, tem seus defeitos (tem?) como todos nós, homens e mulheres.


E duas coisas que eu mudaria: a primeira seria o título do filme e não falar que a Luana era invisível até a metade, porque então seria uma grande revelação, e, mudaria o final do filme. Qual é pessoal? Muitas pessoas já devem saber o final do filme só pelo trailer que está mais bem do que óbvio. Eu gostaria que o Selton tivesse ficado com a Luana, mesmo ela sendo apenas uma mulher invisível. Afinal, existe melhor coisa do que amar você mesmo? Ele adotava um filho e explicava que ele era louco, que via uma mulher maravilhosa na sua frente e que isso bastava para ele. E por que não? Em certos momentos, é mais confiável amar você mesmo do que tentar amar um amor impossível.

3 comentários:

Ricardo Martins disse...

Infelizmente ou felizmente não me interessei por esse filme nem um pouco!

Mirella Santos disse...

Deve ser bom, adorei sua última frase na postagem... Posso pegar pra colocar só uma dia no blog?

FELIPE G2 disse...

uhuahauhau
Pois é Ricardo, referene à A mulher Invisivel, as críticas são bem divididas...

Mirella, claro que pode...