26 de janeiro de 2010

TUDO SOBRE MINHA MÃE- Drama misturado com comédia. Existe coisa melhor (no cinema, é claro)?

Ah seu tarado! Mas antes vamos ler sobre o que ele escreveu...

Tem uma coisa que eu acho muito engraçado (não do tipo rarara, mas sim de sátira): a maioria dos filmes do Almodóvar estão (pelo menos na locadora perto de minha antiga casa) na sessão de drama (e descobri que muitos outros lugares também colocam nesse gênero) e isso é uma coisa que eu não entendo: os filmes do Almodóvar são comédia, mesmo com temas tão sérios! (pelo menos eu acho Abraços Partidos [em alguns pedaços] e Volver muito engraçados!)
E agora mais um filme se estabelece na categoria de filmes comédia/drama de Almodóvar: Tudo Sobre Minha Mãe (uma homenagem clara ao clássico cinematográfico Um Bonde Chamado Desejo [ou com o título brasileiro: Uma Rua Chamada Pecado {sim, não faz sentido. Esses títulos brasileiros...{]).
Mas vamos ao filme:

Assim que eu filho morre, Manuela tenta achar o pai do mesmo, o transexual Lola, para contar sobre o falecimento do filho (embora ele nem saiba que o mesmo exista). Nessa jornada Manuela acaba encontrando e ajudando María, que foi seduzida pela sensualidade de Lola e acaba ficando grávida do transexual. Além disso, Manuela encontra uma grande amizade do passado, o transexual Agrado, e uma nova amizade com a atriz Huma, que está interpretando Blanche na clássica peça (e filme) Um Bonde Chamado Desejo.

Em todos os filmes de Almodóvar acredito que cada personagem traga um clima diferente para a trama, e, um personagem coadjuvante que tenha um destaque maior que os outros, seja para dar graça, uma lição ou porque tem muita importância para a película. Em Tudo Sobre Minha Mãe não foi diferente: o papel ficou com... um transexual? Sim pessoal! A atriz Antonia San Juan (um transexual estrelado por um... transexual. Onde mais isso pode existir? Em Hollywood? Acho que não!) interpreta Agrado e é simplesmente cômica, divertida e escandalosa, conseguindo o ápice da "graça" quando sobe no palco e começa a contar sua história. Imaigne não tentar acordar seus pais de madrugada enquanto você se mata de rir. É bem difícil, pelo menos para mim que ri de qualquer coisa (ainda com os roteiros que o Almodóvar faz).

As atuações são ótimas! Cecilia Roth (Manuela) ficou encarregada de todos os temas sérios: ser mãe (carinhosa, acolhedoura, trabalhadora e o mais importante: ser uma mulher forte, mesmo tendo que enfrentar muitos problemas). Penélope Cruz como a frágil e delicada María, que precisa de ajuda (atendida pela carinhosa Manuela). Agrado fica encarregado praticamente da comédia do filme (e o faz tão bem). Marisa Paredes ficou encarregada de ser a mulher que segue seus sonhos e se transforma numa grande atriz.

Na verdade este é o segundo filme de Almodóvar que assisto que a maior parte do seu elenco é composto por mulheres e estas como devem ser: sempre fortes. Se você quer começar a ver os filmes de Almodóvar (sempre mudo a lista quando vejo um novo filme dele), comece por Volver. Depois vá para Tudo Sobre Minha Mãe (mas se for homofóbico, não assista nem esse nem o próximo). Má Educação é o seguinte (de novo: no anti-homos) e feche com Abraços Partidos (quando sair em DVD). Será que a lista vai mudar quando eu assistir Fale com Ela? Que mude! Nada melhor do que bons filmes para assistir, ainda mais com as férias chegando ao fim...

4 comentários:

FM disse...

Como nunca vi um Almodóvar, minha lista sempre muda tb cada vez q vc fala de um filme dele... huahuaha

Essa história me pareceu a mais interessante dele.

kah disse...

Almodóvar é capaz de grandes êxitos... e este é um deles.

http://cinemaemdvd.blogspot.com/

Ricardo Martins disse...

Ainda não consegui me interessar por um filme do Almodóvar... Mas ele está ganhando pontos comigo (que importante que sou, né?) :D

Comédia, mulheres fortes e Penélope Cruz, junte, isso é uma das coisas que me interesso!

Decidi! Assim que achar um filme do Almodóvar, darei uma chance de conhecer sua obra, começarei como Volver, se gostar continuo...

E falando em transexual... Hollywood pode até ser que não use um verdadeiro, mas uma das melhores atuações que já vi na vida foi a Felicity Huffman interpretando um em "Transamérica", se ainda não viu, veja! é muito bom! E que injustiça ela não ganhar o Oscar 2007!

Abraço

Felipe Guimarães disse...

FM, como eu sei que vc não tem problemas com filmes com homossexuais, te dou a dica para começar com Tudo Sobre Minha Mãe...

kah, Ainda tenho que assistir uns filmes dele que eu tenho, mas não vi, como Carne Tremula e Fale com Ela...

Ricardo, já assisti Transamérica. Vc me bate se eu achar o filme engraçado? uahuahau, pelo menos nas partes que eu vi. Assista então primeiro com o Alomodóvar Tudo sobre Minhã Mãe. Vc não vai se arrepender!