8 de janeiro de 2010

VOLVER- Um corpo, um fantasma, uma família e um pouco de pum

Que bom! Ele gostou!


Fui na locadora ontem e sabe o que tinha lá? Anticristo do Lars von Trier, o qual eu me mataria para poder assistir (ninguém faça uma oferta, ok? E tudo bem, exagerei um pouco), mas meu pai não deixou. Isso porque a moça da locadora falou que o filme é nojento, cheio de sexo explícito e cenas que podem traumatizar o psicológico. Eu pensei: "Poxa! E me chamam de anormal por que razão mesmo? Adoro filmes que mexem com o psicológico!", mas não venci a batalha. Então fiz o que eu sempre faço: pacote de cinco filmes e meu pai, ainda muito inocente falou: "Pegue filmes que toda a família possa assistir, ok?". Nem preciso falar que fui vingativo. Peguei um filme de terror japonês (um desafio que quero enfrentar), Grande Menina, Pequena Mulher (o qual eles até podem assistir e que aluguei por causa da Britany) e dois filmes do Almodóvar (como se meus pais fossem se interessar.Sem falar que o filme é em espanhol, tipo de filme que muita gente nem pisca nem passa por perto): Ata-Me! e seu filme mais famoso, Volver.

A história (sem contar muito) é sobre uma mãe (vivida pela grande e única musa do diretor: Penélope Cruz), sua irmã e sua filha. A filha é quase estuprada pelo pai e mata o mesmo sem dó nem piedade. Sua mãe esconde o corpo num freezer até ter tempo de fazer alguma coisa com ele, já que ela está ocupada tentando ganhar dinheiro. A irmã trabalha num salão clandestino e fala com o fantasma da mãe. Uma família bem normal, não acham? É... Imaginei que vocês não achariam.


Eu até falei pra minha irmã: "Aline, não quer assistir Volver comigo?". Ela pensou, mas logo se rendeu para o diretor. A primeira queixa foi óbvia: "Mas vou ter que ler a legenda" (como ela sabe inglês muito bem, ela assiste os filmes sem ler a legenda, já eu nem arrisco, pois se tiver alguma coisa que eu não entendo eu fico bem puto. Quando vejo Glee ao vivo, para entender alguma coisa depende de cada episódio). Mas ela gostou de Volver, e eu também.


O filme de 2006 do Almodóvar é muito engraçado (principalmente na cena do pum, esta que ficará bem guardada na pasta de meu cérebro com o título Filmes do Almodóvar (quem achou isso estranho levanta a mão! Ou melhor: comente!), dramático, cheio de reviravoltas, colorido (mais um belo poster!) como sempre, com um ótimo clima e com a excelente atuação da bela Penélope Cruz (que deveria ter recebido o Oscar pelo filme. Até hoje não consigo entender o Oscar de Melhor Atriz de 2007, mas uma coisa é óbvia: a Academia nunca daria um Oscar para a Penélope por um filme que as pessoas falam espanhol. E vejam só! Ela só ganhou um Oscar por um filme que se fala inglês, tanto faz se for um filme americano, britânico ou australiano, o que importa é que falem inglês). As atuações de Carmen Maura (como a mãe), Lola Dueñas (como a irmã), Blanca Portilho (amiga da família) estão ótimas, principalmente de Blanca e Carmen.


Cheio de reviravoltas, Volver é mais um ótimo filme do grande Almodóvar, e, também pode ser considerado um filme feminista, já que nenhuma das mulheres dependem de um homem e quase nenhum homem aparece na tela.
Agora meu amigo vai querer me matar: quando assisti uns pedaços do filme pela primeira vez, eu falei que tinha odiado (mas tinha mesmo. Ainda não estava acostumado com o melodrama do diretor). Agora que falei que gostei ele vai querer me enforcar. Ainda bem que ele está bem longe, e eu, aqui na minha casa, dezenove andares longe do chão e perto de mais um filme do diretor: Ata-me!

12 comentários:

Luciano Carneiro disse...

Haha, quero te matar mesmo. A gente passou quanto tempo discutindo mesmo sobre Volver, com você falando que era péssimo e tal? Cabeção. Mas fico feliz que você tenha revisto e tenha assumido que estava errado, que esse é um filme gigante. Amo Volver, sem dúvida uma das obras-primas do Almodóvar. Agora, Ata-me! eu acho péssimo pra quem ta começando a ver os filmes do cara. Eu gosto do filme, do tom kistch e tal, mas, humm, ta longe de ser um dos melhores. E olha que eu sou fã do Almodóvar, muito. Uma dica: dos que você não viu, vá de Carne Trêmula, Fale com Ela e Tudo Sobre Minha Mãe, que são fundamentais. Depois pegue o Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos. E só aí se encoraja por A Lei do Desejo, Maus Hábitos, De Salto Alto, Kika, A Flor do Meu Segredo, Que Fiz Eu Para Merecer Isto?, etc. Mas já que você já alugou Ata-me!, vamos ver o que você vai achar. Ai, deus, olha eu gastando o pouquíssimo tempo que to tendo no pc escrevendo esses comentários quilométricos. Viu como eu me preocupo com vc? Haha, abraço! Boa crítica, goxxtei.

FM disse...

Ahh

mais um filme do Almodóvar para a minha lista.

Ainda não consegui assistir o "Má Educação".

Ricardo Martins disse...

Já eu... Nunca vi quis ver nada do Almodóvar! Quem sabe me surpreendo vendo esse Volver e goste!

Parece ser interessante, mas ainda não me fisgou (kkk)!

E sobre você ter odiado antes e agora gostado! Espero que aconteça o mesmo com LOST viu?

ABRAÇO !

Felipe Guimarães disse...

auhauahha, Sabia que você queria me matar! Eu assumo quando estou errado, viu? uahuahau. Pelo visto fiz uma cagada em alugar Ata-me!. Eu ia alugar Tudo sobre Minha Mãe, mas já estava alugado...
E você acabou de me matar agora: goxxxtei? auhauha

FM, assista! Olha, agora não sei se você deveria ver antes Volver ou Má Educação. Má Educação é, vamos dizer assim, uma trama, mais pesado, enquanto o Volver tem uma bela trama, mas está mais para comédia...

Ricardo, depende. você gosta de melodrama?
E quanto ao Lost, eu dou segundas chances, mas não consigo fazer milagres...
auhauhauha

Fernando disse...

Quando vi o filme gostei muito, assisti logo duas vezes pra nao ter dúvidas. Tenho gostado de todos os filmes do Almodóvar que vi até agora, e Penélope não decepciona jamais.

Não sei se discordo da Helen Mirren ter ganho o Oscar, mas nao foi pela língua que Penélope não levou, Marion Cotillard ganhou o Oscar falando francês.

Felipe Guimarães disse...

Fernando, algo muito raro. Americano odeia ler legenda. Sei de dois exemplos. Pq existe uma categoria de Lingua Estrangeira se tudo é filme?

Fernando disse...

Todos os prêmios de cinema de diferente países tem sua categoria para filmes estrangeiros, acabando tratando como uma categoria secundária até - palavras de Almodóvar - mas é uma forma de preservar as obras de seu país - ou um xenofobismo.

E Sophia Loren já ganhou um Oscar falando italiano e nossa Fernandinha já foi indicada falando português. Até atriz muda já ganhou o Oscar, isso de língua, pra mim, nao tem nada a ver.

Felipe Guimarães disse...

Fernando, eis o grande Almodóvar falando. Mas quando isso aconteceu, eram outros tipos. Desde o ataque do Iraque, os EUA se tornam grande xenofóbicos (existe essa palavra?). E se tem lingua estrangeira, pq nao roteiro, ator, atriz e diretor estrangeiro?

Fernando disse...

Atores, atrizes, roteiristas e diretores concorrem na mesma categoria que os americanos.

Felipe Guimarães disse...

Mas isso seria uma injustiça. Um ator/roterista/diretor espanhol concorrendo contra quatro americanos? Então faça um categoria estrangeira completa...
=D

Fernando disse...

Mas se nao existisse categoria separada pra filme estrangeiro eles tambem concorreriam com os americanos, nao era isso que voce queria? Entao voce ta querendo um premio especifico para cada lingua, Felipe. E mesmo se for um estrangeiro contra 4 americanos, ele tem chance porque chegou até lá, meu. Voce ta complicando as coisas, cria o Felipe' Choice Awards e premia quem voce quiser =D

Felipe Guimarães disse...

Para cada língua não, mas sim todas as categorias para os países estrangeiros. Se eu fizesse um Felipe's Choice Award, todo mundo iria perguntar: "quem é esse Felipe?", como sempre perguntam: "quem é o Oscar?"...