17 de junho de 2010

MOMENTOS BIZARROS 11- NA BALADA...

Beber! Cair e levantar! Brincadeira pessoal...

Ah pessoal! Vocês não fazem ideia de como eu quero as minhas férias! Posso ficar de recuperação, mas quero uma folga! Pelo amor de Deus! Quero voltar a ver minhas peças, meus seriados, meus filmes e principalmente: poder escrever como eu escrevia antes aqui no blog! E, depois de tanto tempo, eis uma postagem para nos lembrar de um antigo bloco do blog: o mundialmente famoso Momentos Bizarros. Se você não sabe, este bloco é para falar sobre os momentos bizarros de minha pequena e problemática vida, como qualquer outra pequena e problemática vida de todos os outros adolescentes.


Dessa vez, o cenário é um que muita gente poderia pensar que nunca passaria pelo blog ( de novo): a balada. Embora eu seja considerado por muitos como um cara caseiro, qualquer oportunidade para viajar ou para sair de casa eu aproveito, principalmente o primeiro! Quando eu me aposentar, o que eu mais quero fazer é viajar! Mas vamos voltar à balada. O cenário não é a novidade, pois já falei minha experiência na balada aqui no blog. Na verdade a experiência é outra!


Imagine você ter comido um miojo apenas as nove horas da noite, estar acordado desde às dez horas da manhã (e ter dançando Single Ladies na sua festa junina, mas que graças ao bom Senhor não foi só você como todos os meninos) e a balada ter começado à meia noite. Isto é igual a: cagada. Estômago vazio e sonolência não são coisas legais para uma pessoa, principalmente quando esta pessoa começa a beber. E então o tempo passa, passa... e a pessoa fica alterada.


Se você está se perguntando se essa pessoa sou eu, acertou em cheio! E recebi bons elogios sobre estar "alterado"! Descobri que sou a pessoa mais "fofa" e um "amor" de pessoa, e ainda com o acréscimo: "por mais inacreditável que pareça". Olha, saber que sou o "bêbado" legal é a melhor coisa que eu poderia descobrir! Se tem uma coisa que me irrita é aquele bêbado chato que só fica te incomodando e fica pendurado no seu ombro.


Claro que tem as partes ruins. Ainda bem que meus pais, quando foram me buscar e os meus amigos, apenas riam das merdas que eu fazia e falava. Mas quando decidiram me colocar embaixo do chuveiro (falei que só queria ir para a minha cama e dormir que já estava de bom tamanho). Claro que neste momento a gente se sente humilhado. Meus pais falam que foi exagero, coisa de gente bêbada. Mas imagine seus pais fazerem tudo isso. Você se sente envergonhado e humilhado.


Sendo assim, você meu caro leitor, experimente! Ser alterado ou bêbado, como você quiser se expressar, é uma experiência única! Você pode ser legal, agressivo, chato, amigável, entre outros. Ah! E ainda darei umas dicas para vocês: não bebam sem nada no estômago, durma antes da balada, leve uma bolacha que ajuda e pessoa alterada se lembra de tudo sim! Claro, não cheguei ao ponto de não me lembrar de nada, mas ainda sim da para lembrar de muita coisa!

4 comentários:

FM disse...

uahuahauha

Sei exatamente do que este texto fala... =P

E realmente, é muito bom saber q não se é um bebum chato.

Mas vc não é menor de idade? Já pode beber?? uahuaha

Anônimo disse...

HAHAHAHAHAHAHAHA créditos a mim pelos elogios ao bebado simpático que você é (:
eu rii³³³³
eu não sei colocar meu nome aqui, enfim é a rafa

Eduardo Henriques disse...

Felipe,

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
Muito interessante o teu modo de abordagem dos temas. Sai com uma naturalidade não forçosa e sem os aspectos comuns dos escritores teens como nós de fazer postagens com essa tema apenas para dizer "olha, eu enchi a cara e fiquei bêbado..kk!". Tem uma mensagem a mais.
Qualquer dia, escrevo no meu blog (*q vc naum tem visitado! kk!) sobre uma experiência minha com champagne, bolo de noiva e a maçaneta da porta do banheiro!

rsrsrsrsrsrsrsrsrsr!

Abraço!

Mirella Santos disse...

kkkkkkkkkkkk Vc na balada já é bem difícil de imaginar mesmo, mas vc bêbado? hahaha alguém filmou? Deve ser realmente engraçado pq eu não imagino vc assim.

De qualquer forma td mundo já teve seus momentos de bêbado (menos eu e tenho medo do dia em que esse momento vai chegar) então não se envergonhe.