8 de junho de 2010

PRÍNCIPE DA PÉRSIA: AS AREIAS DO TEMPO- A nova ação do nosso Jerry

Princesa: WTF??

Vocês conhecem o Jerry Bruckheimer!? Se você não o conhece você provavelmente nunca ouviu falar dele, mas já viu muitos de seus trabalhos. Afinal, ele é um dos maiores produtores de blockbuster de cinema! Piratas do Caribe, A Lenda do Tesouro Perdido, Pearl Harbor, Armagedom, Flashdance, entre outros, todos estes filmes estão em seu currículo. E agora "seu" novo filme foi lançado: Príncipe da Pérsia- As Areias do Tempo, que tive a oportunidade de ver no dia do aniversário da minha irmã (ela tinha que servir para alguma coisa afinal né [brincadeira]?).


A história, depois de ter assistido ao filme, ficou bem melhor esclarecida. Após os três príncipes da Pérsia (Dastan como o principal e interpretado por Jake Gyllenhaal foi adotado pela família quando ele era menino de rua na Pérsia) atacar uma cidade sagrada, o rei da Pérsia é assassinado na celebração de conquista, tendo seu filho Dastan como o principal suspeito. Dastan, durante a conquista da cidade acabou encontrando uma adaga. Após fugir com a princesa da cidade sagrada, Dastan descobre que a adaga consegue controlar as areias do tempo, e, que se cair em mãos erradas, pode acabar com o mundo.


Você achou que tem duas histórias nessa sinopse? Esse é um dos problemas de Príncipe da Pérsia: a história do filme apenas consegue "andar" realmente depois dos 30 minutos iniciais. 30 minutos que poderiam compor o filme com mais ação ou uma história mais focada com a que acontece depois destes 30 minutos iniciais ou uma melhorada nestes malditos 30 minutos! Mas o início do filme realmente fica a desejar.


Mas eu gosto dos filmes que o Jerry produz. Você pode pensar: "Mas e o diretor Mike Newell não faz uma diferença?". Sim meu filho ou minha filha, mas ele faz poucas coisas, e que em minha opinião são as piores do filme e que são os motivos de tanta crítica negativa). Afinal, tudo que o nosso Jerry prega está lá: um bom filme de ação, eletrizante (para alguns roncos eternos) e divertido. Mas Newell ferrou com o trabalho que o Jerry sempre pregou. Nenhuma cena de luta é "completa". Todas são fragmentos de Dastan lutando com vários guerreiros, como se fosse picotado. Pra mim não fez muita diferença, embora eu aprecie mais cenas longas (um exemplo é a cena de Piratas do Caribe e o Baú da Morte, no momento que eles acham o baú e começa a luta de Will, Jack e o Norrintong, e eles lutam naquele treco grande e redondo que agora não lembro! Eis uma cena de luta eletrizante e divertida que eu adoro!). Esse tipo de cena foi uma das coisas a desejar em Príncipe.


Outra coisa que muitas pessoas reclamaram é que o Jake não é um "simpatizante" de ação, ou seja, ele não encarnou bem o príncipe. Na verdade, o príncipe do jogo e é quase o que é o Jake. Se vocês não perceberam, o Jerry tentou criar um príncipe no estilo atrapalhado do Jack Sparrow, porém mais forte e guerreio. Mas é como se o Jake dissesse: "Jerry, faço as caras e bocas, mas você já jogou Prince Of Persia? Sabe como é o príncipe?". No jogo o Príncipe é cínico e tem as mesmas caras, bocas e jeito do Jake, portanto, para mim o Jake foi bem mais fiel ao jogo e esperto por não querer criar um novo Jack, embora seja o desejo do nosso Jerry.
A princesa me irritou! Não! Na verdade o roteiro me irritou com a princesa! No início ela é uma mulher forte e é a única que tem a noção de fim de mundo e tenta impedir toda a corrupção dos homens de cometerem esse armagedom. Mas depois de uma hora do filme ela fica falando a mesma coisa pro Príncipe: "É o seu destino", "está em seu coração". Poxa! Ela era inteligente! Tinha começado bem! Ela era esperta e depois virou essa molenga... Eu hem...


Mas vemos em o Príncipe da Pérsia todo o pacote de um bom filme de ação Disney tem: ótima fotografia, cenas de ação divertidas e efeitos espetaculares principalmente! Digno de um ano como 2010! Porém, o preconceito por ser um filme baseado num jogo e essa crítica tão negativa infelizmente está levando o filme ao fracasso nos EUA (o que para mim já era óbvio). Embora Príncipe tenha sido bem feito e divertido, vai sumir rapidamente e será coberto pelas areias do tempo. Uma pena.

5 comentários:

Visão disse...

Vou lá conferir. Abraço

FM disse...

Príncipe foi para mim tudo que Fúria de Titãs deveria ter sido: Uma boa aventura.

E não achei o começo do filme tão ruim... O pequeno Dastan fugindo pela pelas ruas me lembrou o jogo do Alladin para Snes e a cena dele invadindo a cidade tb foi muito boa (para mim a melhor fotografia do filme está naquela cena quando ele fica em pé no alto da torre).

De resto, concordo com vc. E mesmo não sendo O filme de aventura ainda sim é a melhor adaptação de de um game que eu já vi para o cinema.

Mirella Santos disse...

Eu não sou fã de filmes assim, assisti Fúria de Titãs que é quase mesmo estilo só pq meu irmão me prometeu dar um DVD se eu fosse come ele rsrsrs. Mas eu vou passar o Príncipe da Pérsia por um tempo.

Felipe Guimarães disse...

Visão, já conferiu?

FM, eu joguei o mesmo jogo, só que para Mega Drive (adorava o meu Mega Drive!! Mas sempre quebrava porque eu dava porrada nele quando perdia... Não gostava de perder)
A cena que ele está em pé no alto da torre lembra e muito Assassin's Creed! Mas é mto bem feita! É q é meio q uma quebra na história...
Ah, nao sei se é a melhor adaptação... Adoro Resident Evil e gosto de Lara Croft!

Felipe Guimarães disse...

Mirella, Fúrias de Titã ao meu ver parece ser um 300 da vida... Principe da Persia nao! É mais um Piratas na Pérsia antiga. Mas cada um com sua opinião...