31 de julho de 2010

17

Pra mim never 17 e never again


Eu estava pensando em colocar este post no dia 2 de Agosto, faltando apenas dois dias para o meu aniversário de dezessete anos. Mas então sentado aqui na minha cadeira eu pensei: "Não. Muitas pessoas com a minha idade podem estar passando por isso agora. É melhor eu falar com elas". Não é desabafo e nem conselho, na verdade é uma conversa entre mim e você, caso você já tenha passado por isso, pensado algo do tipo ou não. Normalmente as pessoas passam por isso na minha idade. O assunto: escolher uma carreira.



Entre meus amigos e parentes tem a brincadeira de que eu adoro mudar de profissão a cada ano. Entre a oitava série e o primeiro ano do ensimo médio eu tinha decidido fazer Engenharia de Produção, porque é o que estava dando dinheiro. Meu pai, um Engenheiro e Militar, lógico que apoiou a ideia. No segundo ano (ano passado) eu tinha decicido fazer Direito, me tornar um Funcionário Público e ganhar um monte de dinheiro para poder viajar. Novamente eu ganho o apoio dos meus pais. Agora no terceiro ano, na reta final, deicidi fazer Audiovisual, porque olhei no espelho e vi que eu não queria mais dinheiro, mas queria ser feliz com aquilo que eu gosto. O apoio não veio.


Minha irmã tinha decidido fazer Moda desde que era pequena. Meus pais aceitaram numa boa. Minha irmã sabe que ela não é boa em Matemática nem nada do tipo. Meus pais não aderiram logo de cara a decisão dela, mas com suas notas na Faculdade, eles perceberam que ela tinha potencial. Agora que seu filho, eu, que antes sempre tirava notas boas (até a quarta série, dez anos, muitas pessoas podem tirar notas boas) decidiu fazer algo diferente e não um trabalho da antiga "vanguarda"; Engenharia, Direito, Medicina, entre outros, eles não suportam a ideia.



"Você vai bater a cara no chão! Você vai perceber que não dá para voltar atrás!", ou resumindo: "você vai se ferrar". Esse é o apoio que eu normalmente recebo dos meus pais. Eles não pensam: "Se você for realmente bom no que faz, você chega lá". Engraçado isso, não? Pessoas mais humildes pensam desse jeito, ao invés de quererem ganhar mais e mais dinheiro eles pensam o contrário da maioria da classe média alta: eles querem mesmo é ser feliz. Hoje mesmo, após uma discussão, meu pai falou:"Sua mãe estava pensando em comprar um cachorro para você de aniversário. Agora esquece!". Me desculpe, mas eu não quero cuidar de uma vida que eu quero tanto se não recebo nem apoio de tê-la, tanto que até hoje meu pai rejeita a ideia do tal cachorro. Sinceramente, com este pensamento prefiro ter um quando eu estiver menos gente enchendo meu saco e me apoiando mais.


Concordo que assistir a mesma peça três (Avenida Q) quatro (Gypsy) ou sete vezes (O Despertar da Primavera) é um exagero, mas são nesses lugares que estão as coisas boas que eu gosto! Se eu fosse realizar um curta, uma minissérie ou um filme, com certeza eu tentaria achar um ator desse ramo! Não do musical em si, mas do teatro! Se eu sonho com isso? Sim! Se eu tenho apoio dos meus pais? Não! Sem falar que eu assisto estas peças várias e várias vezes porque não tem nada de bom passando no cinema. Sério, alguém pode me falar um filme bom que esteja passando? E quando convido meus pais para assistirem Toy Story 3, para passarem tempo comigo, eles rejeitam. Problema meu ou deles? Convidei!



Se eu falasse que nunca pensei em me matar eu seria um hipócrita. Às vezes me vem a mente que cortar os pulsos deve trazer uma sensação de alívio parecida com a do cigarro para o fumante. Um sentimento de liberdade, sabe? Mas sempre fico pensando: "Por que eu vou perder a MINHA VIDA que é importante, por causa de uma coisa externa? Eu mereço viver!". Na verdade meu pensamento é me focar nos 18 anos. Não gosto do pensamento de sair de casa, nem nada do tipo, mas permanecer num local onde as pessoas ao meu redor apenas me prejudicam e me confrontam, isso eu não quero. Mas não acho que seja uma boa coisa para qualquer ser humano viver com algo que o deprime. Preciosa, por exemplo?


17. Não 18. Um ano ainda falta. Na verdade, o único problema para mim e os meus 18 anos é o Exército, pra mim uma perda de tempo e hierarquia e atitudes estúpidas. E você? Passou por isso quando decidiu escolher o que fazer? Qual foi a reação dos seus pais? Diga! Provavelemte, não sou o único jovem desta metrópole que pensa deste jeito. E se você é pai, pare e pense! Se você é estúpido desse jeito com seu filho é melhor parar. Com certeza a amizade entre meus pais e eu vai diminuir com esta postagem, mas não quero mais pessoas sofrendo como eu. Sabe o que é querer fazer alguma coisa da sua vida só para a outra pessoa parar de te encher? Então comente!

8 comentários:

Raphael Crukovic disse...

Com certeza também passei por isso. Também troquei de profissões várias vezes, e trocar de profissão nada mais é que você se descobrindo, descobrindo quem você é e o que voce quer fazer da sua vida. No meu caso, meus pais sempre me deixaram livres pra eu escolher qualquer profissão, nunca foram contra. Ma também botam pressao e enchem o saco quando vou assistir as peças varias vezes, e coisas do tipo que voce bem deve saber! Eu amo minha faculdade, mas nao eh o meu sonho...mas eu sei que eu tenho 19 anos, e ainda posso correr atras dos meus sonhos, nunca eh tarde. Mas uma coisa eu te digo, o intercambio me ajudou muito, sai da escola e fui fazer intercambio. Quando eu voltei eu sabia oq eu queria fazer , oq eu deveria e nao deveria fazer...Bom eu passei sim por tudo isso, e bem parecido..nao igual, mas bem parecido a sua situação. Mas eu tenho certeza que seus pais nao fazem isso pensando ´vou prejudicar e ferrar ele´ Eles fazem isso PENSANDO q eh o melhor pra voce. Mas na verdade, nessa epoca da sua vida, SOH voce sabe oq eh bom pra voce. Toda a base que seus pais tinham que te dar.. jah foi, passou.. eles jah te deram essa base... agora eh voce que escolher! Mas faça por merecer, e no futuro eles vao ver que vc esta feliz fazendo oq vc gosta...Mas eu tb me irrito com mto gente querendo viver minha vida por mim..mesmo..ateh hoje isso acontece..pessoas decidindo coisas por mim. ENFIM.. uhsahuas falei muito, queria falar mais, mas nem sei se tem limiti isso aqui!!!! haha Abraços

Lucas SP disse...

Olá, Felipe!
Sou estudante de Medicina, já nos períodos finais do curso.
Foi bem difícil decidir o q eu queria fazer, e acabei escolhendo só no meio do 3º colegial... Antes, queria fazer algo da área de Humanidades (provavelmente RI), mas acabei mudando de ideia e estou muito satisfeito. Não tive esse problema com os meus pais, mas eu tb nunca pensei efetivamente em fazer nada muito diferente do convencional.
Gosto bastante de artes em geral (por isso visito teu blog), mas as tenho como hobby e lazer atualmente, para aliviar um pouco as tensões do curso...
Acho muito normal ter dúvida em relação à profissão que se quer seguir, qndo ainda estamos no colégio - é uma decisão precoce e duradoura que a gente acaba tendo de tomar - e acho natural errar na escolha alguma(s) veze(s), voltar atrás (mesmo dps de já estar dentro de uma facul) e recomeçar. Por isso, acho que vc não precisa ficar (tão) nervoso em relação a isso ainda... Conversar e acompanhar pessoas que estão atuando nas áreas desejadas ajudam a dar uma ideia real do trabalho (que pode ser muito diferente daquilo com q a gente fica sonhando).
É isso!
Abraços!

@Raspante disse...

Cara, estou no mesmo barco que vc, mais no meu caso é um "pouco ao contrário". Minha mãe está se lixando para o que eu vou fazer, só quer uma coisa: arrumar um emprego que pague muito bem! hahahaha.
E ela me enxe o saco todo dia.

Morte ? Todo mundo pensa nisso um dia, mas são poucos o que tem coragem (qlqr dia eu tento e te falo como foi -N).

Enfim, são coisas da vida que temos que aguentar, eu espero fazer 18 anos para viajar. Acho que faria bem para mim, conhecer lugares e pssoas diferents, mesmo que seja apenas por um mês ou duas semanas, acho que seria uma boa descoberta!

Abs. =D

@Raspante disse...

Cara, estou no mesmo barco que vc, mais no meu caso é um "pouco ao contrário". Minha mãe está se lixando para o que eu vou fazer, só quer uma coisa: arrumar um emprego que pague muito bem! hahahaha.
E ela me enxe o saco todo dia.

Morte ? Todo mundo pensa nisso um dia, mas são poucos o que tem coragem (qlqr dia eu tento e te falo como foi -N).

Enfim, são coisas da vida que temos que aguentar, eu espero fazer 18 anos para viajar. Acho que faria bem para mim, conhecer lugares e pssoas diferents, mesmo que seja apenas por um mês ou duas semanas, acho que seria uma boa descoberta!

Abs. =D

FM disse...

Bom... Eu só decidi mesmo o q queria fazer no terceiro ano e fui parar no curso errado e terminei gostando. =P

De início queria fazer jornalismo, minha segunda opção foi Letras (pensando em jornalismo no futuro) mas quando comecei a estudar as teorias literárias... nossa... percebi q aquilo era o eu queria para mim e no segundo período nem pensava mais em Jornalismo.

Fora isso pensava em ser ator, e ate hj faço algumas coisas como hobby nessa área, mas nunca faria algo só pela grana.

Meus pais até hj me indicam concursos que não tem nada a ver com minha profissão só pq oferecem salários bons. Mas penso assim... Eu só vou viver uma vez, e não quero desperdiçar minha única vida em algo q não me deixe, pelo menos, bem. =P

E sobre suicídio, confesso q nunca pensei nisso. Não acho q é preciso ser corajoso para se matar, pelo contrário, acho sim uma covardia, afinal este é o caminho mais fácil. Seria simples demais.

Bom... Talvez depois do terceiro ano vc poderia ficar um tempo parado. Por um lado é ruim pq vc perde um pouco o ritmo dos estudos para os vestibulares, mas por outro lado vc coloca sua cabeça no lugar, respira um pouco e aí pode escolher melhor o que fazer.

Sobre seus pais, bom eles te pressionam tanto pq querem seu melhor, pode ser clichê dizer isso, mas vc sabe q eles fazem isso pq querem um ótimo futuro para vc.

E sobre o exército... concordo com vc =P Ainda bem q já estava na faculdade quando me alistei e aí fui dispensado sem muitos problemas.

Bom, um Feliz Aniversário tudo de bom para vc e não fique com pressa para ficar mais velho... senão depois vc vai querer ter 17 again =P. Muitas felicidades e tenha sempre certeza de suas escolhas pq assim elas nunca serão erradas.

Felipe Guimarães disse...

Rafa, o meu sonho é viajar! Mas meus pais não tem dinheiro (e quando falei que queria trabalhar para viajar eles me proibíram!). Eles não pensavam: "Vou ferrar ele", mas eles pensam: "ele vai se ferrar". Poxa! Eu nem tentei e já falhei? Valeu pelo apoio!
Acho que não tem limiti não! uahuah

Lucas, mas o problema real não é ainda decidir o que eu quero ou não, pois eu já aceitei! Agora você precisa dizer isso para os meus pais! kkkkkkk. Às vezes da vontade de fazer Direito só para eles pararem de encher! uahuhauha

Raspante, me fala depois como é hem? Uhahauhau. Pois é, falei para minha mãe que eu queria ser rico e para isso eu seria Funcionário Público. Agora que decidi ser feliz fazendo o que eu quero, ela tenta me levar de novo para a profissão que "garante" que eu tenha sucesso e dinheiro. E sabemos que não é bem assim! Nem sei se sou um bom aluno de Direito ou não!
Estou tentando viajar! Ou na verdade pretendendo! Quero muito ir para NY!

FM, é exatamente o que eu penso! Se eu só tenho uma vida, e que deve ser bem sucedida entre os meus 20 e 40 anos, que seja boa!
Suicídio é um tema polêmico. Você tem que ter coragem para se matar, mas assim seria um covarde por não enfrentar suas barreiras. Estranho né?
Acho que eles se preocupam demais com meu futuro! kkkkkkkk. Eles estão mais preocupados com a grana do que com a minha felicidade no momento. Espero que isso mude!
Ah, agora dia 4 de Agosto, é meu aniversário, então obrigado! uahuaha

Mirella Santos disse...

Eu nem ia comentar, mas estou aki rsrs.

Primeiro uma correção, cortar os pulsos não mata.(meu primo que ta fazendo medicina que falou)

Segundo todo mundo passa por esse problemas em casa Felipe, é ruim mesmo ainda mais sem o apoio das pessoas que vc espera. Recomendo muito que vc converse com eles, diga que mesmo quebrando a cara então (já que eles pensam assim) vc quer o apoio deles. Meus pais sempre deram muito pitaco na minha vida, querm que eu seja rica também e sim eu também já em me matar, eu antes trocava muito de profissão sobre o que queria ser, mas agora que me decidi logo por direito tem apoio de td mundo, sabe como é né?!
Mas se eu fosse fazer uma facul que meus pais não gostassem eu ia provar pra eles que estavam enganados e calama Felipe nem tudo se resolve aos 18 acredite, eu achei que fosse assim também.

Felipe Guimarães disse...

Mirella, se a pessoa cortas os pulsos bem profundo e deixar acho que ela morre... Mas como vc disse, não sei!
O problema é quando você já conversou com eles e mesmo assim eles não aceitam! Foi isso que aconteceu comigo: engenharia, ok! direito, ok! audiovisual, não.
E sei q tudo nao se revolve com 18, mas carro já é uma grande ajuda!