8 de julho de 2010

INÍCIO E FINAIS DE SÉRIES

Adorei tanto essa imagem que eu tinha que colocar!


Não sei quando foi exatamente, mas as indicações para o Emmy 2010, principal premiação de televisão (eu pensava que o Globo de Ouro era o mais importante, mas tudo bem), acabaram de sair. The Pacific, uma minissérie sobre a Segunda Guerra Mundial (sim, de novo) lidera as indicações (também, os EUA amam Segunda Guerra!). Mas não é sobre isso que vou falar. Vou falar mesmo é de finais de temporadas e séries que estou começando a ver.


Glee também é uma das principais séries que lideram as indicações do Emmy 2010. A primeira parte de Glee é espetacular, vibrante e cheia de músicas pops e de musicais. A segunda parte também é, mas a história caiu um pouco, assim como a qualidade de algumas músicas. O amor entre Will e Emma ficou muito repetitivo, assim como o caso de Finn e Rachel. Melhores momentos da segunda parte da temporada? Vamos começar com os mais importantes: a entrada de Jonathan Groff (que fez O Despertar da Primavera com a Lea Michele na Broadway) e Idina Menzel (que fez Rent, Encantada e a peça Wicked) no elenco, Bohemiam Raphsody, Bad Romance, Sue cantando Vogue, I Dreamed a Dream, e o fato da história ter se focado mais nos personagens coadjuvantes. Piores momentos? "To Sir, With Love", Poker Face, e sinceramente... O último episódio ficou a desejar; ficou meio caído (não pelo fato de ter acabado num clima desagradável, mas é que não acabou com a vontade de "quero mais"). Na primeira metade acaba com o beijo de Emma e Will, eles ganham e queremos saber o que vai acontecer, qual é a próxima música. Mas neste não: tudo está resolvido, só falta esperar ver o que acontece na segunda temporada. Sinceramente: brochei.


E uma das séries que comecei a assistir foi A Sete Palmos, que meu amigo Luciano insistiu que meus amigos e eu assistíssemos. A história é sobre uma "verdadeira" e esquisita Família Addams: uma família dona de uma funerária nos EUA. Com a morte do pai, os irmãos começam a cuidar dos "negócios da família" juntos. Um irmão é gay, mas ninguém sabe; o outro é um usuário de drogas quando está afim, e namora uma mulher inteligentemente louca; a irmã é praticamente a mesma coisa que o irmão número 2; e a mãe é uma senhora que embora tenha sua boa postura, procura por um amor e sexo.
No início eu estava adorando A Sete Palmos, e gostei da série, mas não seria uma que eu assistiria sem parar, para saber como acaba, tanto que seu final parece o mesmo da segunda parte de Glee: sem vontade de "quero mais". Porém, saber do fato que a linda Katy Bathes aparecerá mais pra frente me dá uma enorme vontade de continuar assistindo a série. Amo a Katy Bathes! Fato!


Como alguns de vocês sabem, eu também amo House. Na verdade, hoje em dia a série deve ser a mais assistida no Brasil, pelo menos (embora todas as emissoras falem que todas as suas séries são as mais assistidas da televisão). Essa temporada de House começou muito bem: House começa num instituto para tentar se livrar da loucura e do vício do Vicodin. Quando é liberado da clínica, a história fica ainda melhor, e é isso que amo em House: cada episódio é único. Não amei de paixão o último episódio, mas gostei bastante. Para mim, nada se compara com o final da quinta temporada (o último episódio com a Amber). Simplesmente perfeito!

E uma série que eu não posso falar muito porque eu comecei a assistir recentemente é Psych. A história é sobre Shawn Spencer, um cara que se passa for vidente, mas que na verdade tem um "dom" de conseguir pensar, analisar e se focar nas coisas mais do que outras pessoas e detetives. Com a companhia de seu amigo Gus, a dupla-dinâmica começa a desvendar os crimes da cidade de Santa Bárbara.
Psych começou meio lento, mas já pegou no tranco. É uma série bem divertida e com finais surpreendentes! Você fica pensando: "É esse cara com certeza!", mas de repente você vê que a pessoa menos "lógica" é o verdadeiro assassino. Com certeza continuarei assistindo! Pelo menos, terminarei a primeira temporada, que por sinal tenho que devolver. Adeus pessoa! Espero que tenham gostado!

2 comentários:

FM disse...

Não achei q a segunda parte de Glee caiu tanto. Deu sim uma caída nos primeiros episódios, mas depois voltou ao normal. Gostei do final, achei do nível do 13. (se bem que para mim só a cena do Bohemian Rhapsody já valeu pelo episódio inteiro !!)

Sete Palmos é muito bom, mas como já disse, tem suas partes chatas.

E House é a melhor série atual. Tb não achei o final dessa temporada o melhor (tb prefiro o genial final da quinta) mas agora a sétima temporada vai estar cheia de novas possibilidades.

Felipe Guimarães disse...

FM, sabe um dos motivos de não ter gostado tanto assim da segunda parte também? Acho que faltou números criativos, como fizeram em Jump and Proud Mary... Com certeza Bohemian Rhapsody é a melhor performance (se bem que amo Vogue).
Então vc também é fã de A Sete Palmos? Não me diga nada! Ah! Ainda bem que você concorda comigo em relação ao final da quinta temporada! Quase me mataram quando eu falei que o melhor final era o da Amber...