23 de setembro de 2010

JAMES E O PÊSSEGO GIGANTE- Mais um de meus momentos nostálgicos!

Você gostou do Pêssego!


Provavelmente perderei muitos leitores aqui do blog hoje, estes que falarão que não tenho cultura, uso fraldas e etc. (espero que eu esteja apenas brincando e que isso não seja sério), depois do que eu declarar agora: dos filmes de Henry Selick, o meu favorito é James e o Pêssego Gigante, e não o inesquecível O Estranho Mundo de Jack. Ninguém me espancou? Ninguém está arrancando os cabelos? Assim espero. Pra mim, assistir James e o Pêssego Gigante é como assistir a um delicioso feel good movie e eis o motivo de gostar tanto do filme.

A história aborda a vida do menino James, um britânico que perdeu seus pais comidos por um enorme rinoceronte. Com a morte dos pais, o menino vai morar com duas tias suas: tia Esponja e Tia Espanca. Infeliz, James recebe a visita de um homem misterioso que lhe diz que maravilhas irão acontecer com ele graças às línguas de crocodilo que entrega a James. Assim que o homem desaparece, James deixa cair o pacote onde estavam as línguas de crocodilo, que acabam sumindo na terra. De repente um pêssego que estava numa árvore começa crescer e crescer até ficar gigante. Clandestinamente, James come um pedaço do pêssego e entra nele, conhecendo assim o Sr. Gafanhoto, Sr. Minhoca, Sra. Joaninha, Sr. Centopéia, Dona Aranha e Madame Vagalume, e suas aventuras começam, com o sonho de chegar à cidade de NY.

Odeio quando alguém fala que só por ser um filme mais novo é o melhor que há do diretor, e o currículo de Henry Selick, que possui quatro filmes, mostra exatamente o contrário e o que eu defendo. O diretor começou com excelentes filmes: James e O Estranho Mundo de Jack. Depois destes filmes o diretor realizou o horrível Monkeybone- No Limite da Razão e o bem raso Coraline e o Mundo Secreto, que não possui as boas qualidades dos seus filmes anteriores.

Sei que o filme possui falhas, como a cena em que ele chega a NY. O ceninha clichê! Dá vontade de dar um tiro no policial, que poderia ser trocado por um cidadão X qualquer e que seria até melhor, porque nem parece que ele é policial. Mas as cenas "reais" misturadas com a do pêssego dão um belo clima ao filme! Sem falar das cenas musicais! Bem divertidas, por sinal. E o filme ainda possui uma bela fotografia. Quando vejo o pêssego voando me lembro da casa de Up- Altas Aventuras e me sinto ainda na presença de um feel good movie.

Baseado numa obra de Roald Dahl (A Fantástica Fábrica de Chocolate, Matilda, Convenção das Bruxas, entre outros), com ótimas vilãs (eu tinha medo dessas tias, principalmente depois da cena que ocorre em NY!) e com ótima fotografia, James e o Pêssego Gigante é um excelente feel good movie principalmente para as criançinhas, além de estar cheio de humor e ser com certeza uma lição de filme stop-motion que nem se compara com os Wallace & Gromit da Dreamwork né? Se bem que foi a mesma empresa que fez o divertido A fuga das galinhas. Mas isso é outro filme para outra hora...

2 comentários:

alan raspante. disse...

Me lembro pouco deste filme, tenho que revê-lo URGENTEMENTE!

Felipe Guimarães disse...

Alan, também me lembrava pouco, mas na verdade descobri que o filme é curto mesmo!