2 de março de 2011

DOCE VINGANÇA- A revanche feminina

Fodeu de vez...


Todo ano algum remake no estilo de A hora do Pesadelo ou Sexta-feira 13 é lançado. Não importa qual seja, mas o estilo é o mesmo: grupo de amigos se reúnem e decidem passar as férias em algum lugar. Os amantes por sexo são os primeiros a morrer. Depois vemos um por um morrer nas mãos do grande vilão. As mulheres então, sempre iguais: correndo de um lado para o outro, caindo, gritando e sem se defender. Os homens, sempre os salvadores. E eis o motivo de assistir Doce Vingança: as mulheres estão no poder e o vilão que se prepare.

A história é sobre uma jovem escritora, Jennifer, que decidi passar um tempo num chalé, longe da cidade grande. Só assim ela conseguirá inspiração para escrever sua próxima história. Porém, o chalé de Jennifer é invadido por quatro jovens e a menina é estuprada e humilhada. Depois de tentar fugir pela floresta várias vezes, Jennifer se jogar da ponte. Depois de um mês a jovem volta para atormentar seus agressores.

Com certeza Doce Vingança é um filme diferencial (mesmo sendo um remake de A Vingança de Jennifer, de 1978, o qual preciso assistir). E se preparem machos-alfa, porque entramos no território feminino e sofremos com cada cena que "fere" a nossa masculinidade. A prova disso foram os risos femininos que adoraram as cenas de tortura, enquanto os homens suavam com cada cena (inclusive eu). Aliás, não sei se fico triste ou feliz por duas cenas de tortura que eu havia imaginado para ser usado em um filme ser utilizado nesse. Creio que fico feliz. As duas últimas torturas, as quais eu havia imaginado, são perfeitas para fazer uma "castração" masculina apenas com imagens.

Mesmo sendo bom, Doce Vingança poderia ser melhor. Se ele fosse tratado completamente como trash, como "recebemos" o filme em sua metade, ele teria sido melhor aproveitado. E digo isso porque as risadas e aflições que eram gemidas durante a sessão eram dignas de um filme trash. Mas não se tornando um filme trash, o público é atraído para o cinema, e é isso que importa para as grandes empresas. Como diria meu pai: "Filme trash é de lixo mesmo. Nunca pagaria para ver". Quem vai com esse pensamento, esqueça de assistir ao filme, pois não é suspense. É trash e horror. E não espere excelentes atuações, pois ninguém mais se importa com isso quando vai fazer um filme desses. O que importa é a história e a tortura.


Para as pessoas que esperam assistir um grande suspense ou mais um filme com uma mulher em forma de "capeta" para matar todo mundo, esquece. Doce Vingança é uma forma das mulheres se vingarem de tudo que aconteceu com elas no cinema. "Pagar pra ver isso?" como diria meu pai, apenas para os corajosos e cinéfilos, e claro, que desconhecem o original para poder aproveitar essa nova versão.

4 comentários:

Luciano Carneiro disse...

Já assisti (e escrevi sobre) o original, que é trash total total, um sexploitation que faz de todos nós, espectadores, sádicos (por nos fazer vibrrar com a vingança). Mas não quero ver um remake... Meu texto, com curiosidades, mitos e boatos sobre o filme:
http://cineeeu.blogspot.com/2010/06/vinganca-de-jennifer-somos-todos.html

Luciano Carneiro disse...

Vem cá, vc consegue ganhar uma graninha com esses anúncios que coloca no blog? To querendo fazer isso com o meu, mas não sei se vale a pena...
Vale?

Felipe Guimarães disse...

Luciano, preciso assistir o original com urgência!

Luciano de novo, pior que não consigo. Tem uma postagem do blog da Lola que mostra que ninguém consegue viver de blog... Aqui é a mesma coisa! Valer a pena vai valer em algum momento, mas bem lá pra frente!

Mirella Santos disse...

Aaah, que lindo mulheres finalmente no comando *-* rsrs. A maioria dos filmes de suspense ou terror só existem mulheres fracas e que não fazem tanta questão assim de ser inteligente, como vc disse, correm de um lado pro outro e gritam, são poucos os filmes que quebram a regra. Já gostei da história, vou conferir assim que puder. Abraços!!!