14 de abril de 2011

RIO-O filme marca mais uma vez a presença do Brasil nas animações

"That's why we love Carnaval!"

Embora pareça fácil falar sobre Rio - já que é um filme que fala sobre o Brasil - a realidade é que a dificuldade é extrema. "Ah, é só digitar". Quem me dera que fosse assim. Normalmente meus textos saem facilmente e depois leio, releio, releio, releio e assim vai. Rio é complicado, pois existem diversas coisas para falar. Primeiro do filme em si, depois de sua mensagem internacional e nacional, e em seguida falar a mensagem que as crianças podem aprender com ele, entre tantos outros assuntos. Porém, vou me focar nesses três tópicos. Então vamos por parte.


Rio conta a história de um pássaro Blu, que ainda filhote é sequestrado de sua casa. Porém, ao chegar aos EUA, Blu escapa de sua gaiola e vai viver com Linda. Após alguns anos, Linda recebe em sua livraria o brasileiro Túlio, que pede a ida dela e de Blu ao Rio de Janeiro, uma vez que Blu é o último macho de sua espécie e precisa se acasalar para que a espécie não seja extinta. Mas durante a viagem, as coisas não acabam como planejadas.


Do filme em si, Rio é uma animação linda. Colorida, bem feita, bem estruturada; é um bom trabalho. Na verdade é quase impossível uma animação ser mal feita nos dias de hoje, não? Mas além de tudo isso, o filme possui cenas musicais bem encaixadas, sem ficar aquela coisa solta. E o principal foco na animação de Carlos Saldanha é a paisagem do Rio de Janeiro, exaltando a beleza da cidade e da fauna e flora carioca.


Sobre a imagem nacional, o filme peca. "Onde já se viu macaco na rua? E pior: os macacos assaltam os turistas! Que tipo de imagem queremos dar ao mundo?". Calma, tudo tem solução. Primeiro: os macacos são aliados dos vilões, certo? Logo eles são do mal, assim a criança vai entender, ou deveria, que não se deve roubar. Para a visão internacional, o filme cumpre seu papel. Afinal, a animação nos transporta para toda a energia e felicidade presente no Rio de Janeiro e apresenta para o mundo seus vilões como qualquer cidade mostrada em animações - sendo na realidade sempre pior. A França, por exemplo, é o povo mais preconceituoso em animações, não? É só olhar o que os franceses fazem em O Corcunda de Notre Dame e A Bela e a Fera. Se bem que isso é a realidade dos dias de hoje, concordam?


Mas discussões internacionais a parte, vamos voltar ao assunto: as crianças podem aprender no filme o que a maioria das animações defende: amor, amizade, fazer o bem e não o mal, todas essas coisas comuns que assistimos desde que animação é animação. E, surpreendentemente, como eu já tinha falado antes, o filme possui cenas musicais muito bem realizadas. Embora eu tenha assistido legendado, a mistura entre o português e o inglês é tão positiva para o americano, que acaba entendo a letra, quanto para o brasileiro, que vê seu idioma num filme.


Assim, se você for um adulto ou adolescente que quer assistir Rio só para tentar achar algum detalhe para depois dizer: "Não é assim no Brasil! O filme tá distorcendo tudo!", então nem vá assistir Rio. A animação é feita para se divertir e aproveitar, mesmo que contenha uma história leve e respeitada e alguns estereótipos gringos que deveriam ser quebrados pelo diretor brasileiro. Porém, mais uma vez o cinema brasileiro se mostra capaz de entrar no cinema internacional. Falta um investimento maior, não?

4 comentários:

Diego Lanza disse...

AS cenas do Rio de Janeiro são lindas!!!

Eu achei o filme mega estereotipado (FLAMINGOS NO RIO????), mas, sinceramente, isso não me incomodou no final. As palavras certas para descrever o filme são "despretensioso e muito divertido".

FM disse...

Ficção, né?

O filme não era pra ser um documentário então é óbvio que eles exageram por um motivo ou outro.

Pretendo assistir amanhã em 3D (espero não me decepcionar com o efeito) e depois comento mais.

FM disse...

Assisti no fim de semana e achei sensacional !!!

Muito fiel ao clima carioca... Tem licença poética em algumas questões (como jogo da seleção em pleno Carnaval)mas manda muito bem nos detalhes ( como as cadeiras e mesinhas vermelhas na orla de Ipanema).

Visual de tirar o folêgo e uma trilha incrível !! Só achei q pecou um pouco no 3D. Poderiam ter aproveitado melhor o recurso.

Mas a melhor parte de assistir Rio no Rio é sair do cinema e ver aquele cenário ao vivo !!

Antonella disse...

É uma boa animação.
Quanto ao fato de ser para se divertir e não para ver o que tem de errado com o Rio do filme "Rio", é só ter um pouco de boa vontade, poxa! Num desenho animado pra crianças (adultos também se divertem...)não vão mostrar tiroteio.