16 de julho de 2011

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE: PARTE 2 / TEXTO 1- O filme como filme

Olha o que falará de mim


Não é nenhuma novidade para vocês que leem o blog: eu gosto de Harry Potter. Já tive minha fase de lunático, mas isso é passado. E se aprendi algo de importante graças a saga é que quando alguém pergunta para qualquer fã o que ele ou ela achou do filme, haverá apenas duas possibilidades de respostas: amei ou odiei. Tento ao máximo ignorar as adaptações e ver o filme pelo modo que ele é proposto pelo diretor. Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 não é um dos melhores filmes da saga, mas ainda é bom.


A história continua com a missão de Harry, Hermione e Rony procurando pelas últimas horcruxes que podem derrotar Voldemort, embora eles não tenham ideia de onde procurar ou quais objetos podem ser as horcruxes. Só sabemos de uma coisa: tudo (ou quase tudo) que vimos durante esses sete filmes serão explicados nesse último.


A obra possui um bom ritmo. Quando nem percebemos, Harry e seus amigos estão de volta à Hogwarts para a batalha final. Porém, muitas coisas são desnecessárias nesse filme que se foca principalmente na ação da batalha épica, principalmente as tentativas de humor durante nas cenas de combate. Yates não percebeu que essa parte -- já que a primeira fez com maestria -- tinha que ser ainda mais mortífera, cruel e sombria. A cena do Neville levantando durante a batalha, por exemplo, é "tosca" para não dizer outra coisa.


Radcliffe não está impecável e perfeito, mas faz um Harry honrável para finalizar a saga, sem falar que finalmente ele encara o seu personagem como o verdadeiro protagonista, algo que ele perdeu desde o quarto filme. Rupert Grint -- que se destacou brilhantemente na primeira parte -- fica apagado até mesmo nas cenas emotivas, mas não falhou. Emma Watson está ok, nada de estupendo. Ralph Fiennes atua muito bem e Helena Bonham Cartes brilha ao imitar a Hermione de Emma Watson logo no início do filme. Contudo, os grandes destaques do último filme são Alan Rickman e Maggie Smith, nos papéis de Snape e Minerva, respectivamente.


Os efeitos em sua maioria estão bons, mas na conversão do 2-D para o 3-D, muitas cenas criam a aparência de serem "falsetas", como a cena de voo da Sala Precisa. Outros efeitos, por outro lado, ficaram muito bons, como é o caso dos personagens principais "19 anos depois" e as cenas de destruição das horcruxes. Por incrível que pareça, a trilha sonora desde filme é mais importante que os efeitos, sem falar no efeito "arrepio".


Creio que quem apenas assistiu aos filmes possuem uma facilidade maior de aceitar as mortes dos consagrados vilões. Agora, se você é fã como eu, se prepare para a segunda postagem de Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2. Não é o melhor filme da saga, mas também não é o pior e longe disso. E podem ter certeza: esse filme conseguirá recordes de bilheteria e entrará para a história do cinema. Mas uma coisa é certa: Yales é um covarde no momento em que não leva as mortes à sério. Na verdade, acho que Yates não entendeu o significado de cada morte. De qualquer modo: ele é tolo e ingênuo.

3 comentários:

Mirella Santos disse...

Aaaah eu sou fã lunática ainda haha, tinha deixado Harry de lado por alguns anos na minha vida, mas acompanhei desde 9 anos, largá-los no final seria ridículo pra mim. Eu posso dizer que amei o filme, mas acho que falhou mesmo em mostrar as mortes, os vilões não deveriam explodir daquela maneira pq até Voldemort disse pra dar um final digno aos seus mortos, acho que seria digno eles ao menos estarem inteiros até o fim tbm. De qualquer forma foi triste ver os personagens que nos apegamos durante algum tempo mortos. Já a Helena é uma linda e ficou perfeita como Herminone, desde os gestos até ao modo de andar, falar, tudo, ficou perfeita. O Fato é que as melhores atuações são dos vilões, mas o Daniel superou minhas expectativas em relação a atuação também e.... Chega! Meu comentário ta enorme e já ta enchendo sua paciência que eu sei. Abraços Felipe.

Felipe Guimarães disse...

Não tá não Mirella!! Ah, espere então para o que eu vou dizer na segunda parte. Matar será doce!!

Raphael Crukovic disse...

Odiei as mortes.... HAHAHA.. até a do Harry...todas, todas..