17 de agosto de 2011

MANIFESTO JUVENIL

“Jovem senta em lugar dos idosos e não dá lugar”, “jovem é folgado”, “jovem não sabe beber”, “jovem é tudo marginal”. Quantas vezes nós, jovens, não ouvimos essas frases saindo das bocas de adultos piores do que nós e generalizando a minoria entre nós? Por que nós temos que ouvir esse desaforo à todo momento, se eles julgam apenas os jovens “ruins” e não os bons? Não devemos! Vamos então culpar os adultos agora por todas as coisas ruins que eles fizeram contra o jovem brasileiro? Então vamos lá:

- Não é o jovem que dirigi o ônibus, moto ou o táxi como um animal, desesperado para chegar ao próximo ponto (se parar nos pontos solicitados pelos passageiros) ou ao destino que foi lhe pedido;

-Não é o jovem que rouba milhões de cofres públicos;

-Não é o jovem responsável pela venda de bebidas alcoólicas para menores de idade;

-Não é o jovem o culpado pelos trânsitos catatônicos das grandes cidades;

-Não é o jovem que faz um trabalho porco para a sociedade e ganha um salário de até R$30.000;

-Não foi o jovem que destruiu a educação das escolas brasileiras, dando aos jovens de hoje uma esperança maior de ser um jogador de futebol do que um trabalhador honesto;

-Não é o jovem que sonega imposto;

-Não é são os jovens que requerem os valores absurdos de impostos;

-Não é o jovem que manda a polícia acabar com as marchas libertárias;

-Não foi o jovem que criou o novo “Código Florestal”;

-Não é o jovem que expulsa alguém de casa por ser homossexual;

-Não é o jovem que paga mal os professores e os médicos de redes públicas;

-Não foi o jovem que deixou as quadrilhas aumentarem na cidade de São Paulo;

-Não é o jovem menor de idade, em sua maioria, que dirigi um carro quando está alcoolizado;

-Não é o jovem que passa em concurso público e trabalha apenas dois dias da semana;

-Não é o jovem que acaba com as reservas indígenas;

-Não é o jovem que impõem valores altos para eventos culturais;

-Não é o jovem que cobra os valores dos transportes públicos;

-Não é o jovem que desvia dinheiro para outros países;

-Não é o jovem que faz as cadeias imundas e mal cuidadas.

Olhando para essa lista, podemos ver que as más decisões que os adultos tomam refletem muito mais na sociedade do que as ações negativas dos jovens. Então, adultos, pensem muito bem antes de generalizarem os jovens por coisas que, generalizando, vocês fazem pior.

2 comentários:

Luciano Carneiro disse...

Você precisa urgentemente ver Os Incompreendidos, já disse.

Felipe Guimarães disse...

Já está na lista dos próximos filmes que verei!