17 de fevereiro de 2012

PROMOÇÃO "PEGASUS E O FOGO DO OLIMPO"


Olá, pessoal! Na véspera do Carnaval e aqui estou para falar sobre a Tekpix, a câmera mais vendida do Brasil. Brincadeira pessoal, agora falando sério: vim aqui para falar sobre a promoção que o Lérias e Lixos (site do qual faço parte) está fazendo! É fácil de participar: basta seguir o @leriaselixos no twitter e responder a seguinte pergunta iniciando a frase com #promo #leriaselixos: "Qual seu personagem favorito da mitologia?" e explicar o porquê. O vencedor ganha uma cópia de "Pegasus e o Fogo do Olimpo". As regras são básicas:

1) O perfil que não seguir o @leriaselixos estará desclassificado;

2) A resposta precisa começar com #promo #leriaselixos (exemplo: #promo #leriaselixos Meu personagem favorito é o Pegasus, porque sempre quis voar num cavalo alado;

3) A resposta tem que ser feita através do twitter do @leriaselixos (é só clicar no link ao lado que ele vai direto para a página do Lérias no twitter);

4) As melhores respostas serão selecionadas pela equipe do Lérias e Lixos, assim como o (a) vencedor (a)

5) Serão consideradas, principalmente, a criatividade e a escrita;

6) Participe quantas vezes quiser, desde que a resposta seguia os requisitos acima.

Boa sorte para todos!

14 de fevereiro de 2012

OBRIGADO, PESSOAL

Eu sempre disse que vocês são o blog e agradeço por tudo que vocês já fizeram por mim e que continuam fazendo, mas é bom sempre recordar disso e agradecê-los. Infelizmente estou passando por uma fase de bloqueio e é realmente difícil ganhar inspiração para sentar e escrever sobre alguma coisa, seja filme, série, peça, etc. Antigamente eu chegava a escrever até onze postagens por semana, mas é nos dias de hoje que vejo uma maior credibilidade no que escrevo, depois de provar de tudo e mais um pouco. Então obrigado de novo, pelos comentários, pelas visitas, por tudo mesmo. E espero retornar em breve com alguma postagem. Só espero que não seja de mais um sonho bizarro.

11 de fevereiro de 2012

MILLENNIUM - OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES

Millennium é um prato cheio para o diretor David Fincher


Acho que foi no ano passado que tudo começou. Os amigos dos meus pais não paravam de comentar sobre a instigante trilogia Millennium e eu fiquei com o queixo caído, pois é muito estranho ver seus tios, acostumados com filmes blockbuster, discutindo sobre um filme sueco! Mas, por incrível que pareça, não tive a mínima vontade de ver o filme. Foi só no mês passado que decidi alugar o filme e serei sincero: a versão sueca não possui ritmo nenhum! É maçante demais! E quando soube do remake americano já fiquei com o pé bem atrás. Mas o diretor da vez é ninguém menos que David Fincher (A Rede Social, Clube da Luta), que conseguiu melhorar o ritmo do filme em sua versão de Millennium - Os Homens que não amavam as mulheres e ainda dar um toque seu à obra.



A história é sobre o desaparecimento de uma menina na década de 1960. Seu tio, Henrik Vanger, acredita em seu assassinato, porém, não consegue descansar até saber a verdade. Para desvendar esse mistério pessoal, Vanger contrata Mikael -- editor da revista "Millennium" acusado de calúnia e difamação -- em troca de informações que podem livrar a barra do editor. Do outro lado temos Lisbeth, uma investigadora particular que no futuro se juntará à Mikael para achar o paradeiro da menina desaparecida.



Nem se compara o ritmo entre as duas versões. Só pela abertura fantástica já sabemos que Fincher fez a sua versão da história de Millennium e não um simples remake que qualquer diretor barato consegue fazer. Infelizmente os primeiros minutos do filme continuam maçantes, mas o diretor conseguiu suavizar ao máximo. Além disso, Fincher dá um show com os ângulos, com a fotografia e com a trilha sonora. Todos estão impecáveis. Aliás, é possível falar que essa versão do filme não seria exatamente um remake convencional, pois todos os remakes convencionais são piores que os filmes originais. No caso de Millennium é exatamente o contrário.



E se a Lisbeth sueca já era muito bem interpretada por Noomi Rapace (que na minha modesta opinião É o filme sueco), a atriz norte-americana também não fica atrás. Indicada ao Oscar de Melhor Atriz, Rooney Mara faz uma Lisbeth ácida, forte e ainda mais "freak". E não adianta: mesmo que Daniel Craig esteja bem em cena e deixe o papel de Mikael mais interessante nesse remake, Lisbeth continua sendo a alma da história.



Não é um filme fácil de engolir. Além da falta de ritmo da própria história, os assuntos tratados são bem impactantes, como, por exemplo, estupro (tanto para homem quanto para mulher), liberdade sexual, mutilação, entre outros. É um filme bem dark, bem no estilo que David Fincher está acostumado desde Clube da Luta. É uma história forte e impactante com uma protagonista liberal que não liga para a opinião da sociedade. E com o axúlio que o diretor deu para ajudar a melhorar a história, Millennium - Os Homens que não Amavam as mulheres é o filme mais pesado do Oscar desse ano e um dos poucos que merecidamente deveria estar concorrendo ao Oscar de Melhor Filme.

3 de fevereiro de 2012

MOMENTOS BIZARROS 13: UM SONHO MUITO LOUCO

Acho que nesse me superei!



Não faz muito tempo, acho que nem uma hora direito. Eu acabei de ter um dos sonhos mais loucos/bizarros de toda a minha vida. Claro, entrei na primeira rede social para registrar tudo de uma vez, sem ter riscos de perder alguma coisa. E agora eu compartilho com vocês. Mas já vou avisando: é muita briza! Coisa de sonho mesmo!

Sonhei que tinha mudado com os meus pais para a casa de dois andares de um amigo do meu primo (sendo que na realidade esse menino mora num apartamento). A casa tinha dois andares e detalhe: meus pais e eu nem tínhamos visto o que tinha no andar de cima quando compramos a casa, sendo que a nossa decoração no térreo estava impecável. Sendo assim, nos mudamos para a casa sem ver o que tinha no segundo andar.

À noite, que tava todo mundo dormindo, eu estava fazendo uma vistoria no primeiro andar, super feliz por causa da mudança. E então eu tive a brilhante e estúpida ideia de ver o que tinha no segundo andar. Aí eu subi as escadas e me deparei com uma sala cheia de berços e logo no primeiro berço tinha um menino, um bebê, de cabelo longo castanho claro, tentando fugir do berço. Lógico: eu o peguei antes que ele fizesse alguma merda.

Perguntei quem ele era e tudo o mais, mas ele não sabia (mas o impressionante é que ele sabia falar muito bem para uma criança de colo). Quando o peguei no colo eu senti uma coisa gelada e afiada e pensei num filme de terror (não me perguntem por qual razão!). Coloquei ele no chão e fiquei de olho nas mãos dele para ver se ele não tentava nenhuma gracinha. Quando o encostei no chão, o formato da tesoura afiada estava evidente dentro da calça dele.

Falei que antes de descer para falar com os meus pais e ver o que iríamos fazer, eu disse que precisava dar uma olhada para ver o que ele tinha dentro da calca (para não matar todo mundo! Até dormindo eu não sou burro como o pessoal de filme de terror). Ele começou a tirar e recusou, tentando fugir, mas eu o segurei e tirei a calça dele e tinham vários acessórios, principalmente de mulher (o que achei mais estranho ainda), como colar de pérolas, prendedor de cabelo e um monte de bugiganga.

Quando eu terminei de tirar as coisas e consegui ver as pernas e a barriga dele eu percebi que ele tinha uma barriga e patas de cachorro e detalhe: ele era uma fêmea! Perguntei quem era seu antigo dono, quem o/a criou daquele jeito, mas ela/ele não sabia me responder e começou a chorar e me abraçou.

No final de tudo teve terror, drama, trash, suspense. Mas eu só tenho uma conclusão: mano! Tive um sonho MTCHO LOKO!