28 de julho de 2012

A EVOLUÇÃO E "JOGOS VORAZES"



Creio que assim como muitos de vocês eu apenas descobri que existia Jogos Vorazes quando o filme foi anunciado. Realmente, faz muito tempo que não vejo as novidades da literatura infanto-juvenil e a razão é simples: ou os livros tentam copiar a ideia de seres mitológicos e mágicos, que ganharam força desde o lançamento de Harry Potter, ou acaba sendo uma história muito fraca para os jovens (dale Crepúsculo, Eragon, Percy Jackson e assim vai). E então descubro a existência de Hunger Games. Creio que, do mesmo modo que Harry Potter tem um significado para a literatura da década de 90/00, Jogos Vorazes será um dos livros juvenis mais importantes da década 00/10.

A história muitos de vocês conhecem por causa do filme (que por sinal eu não assisti e ainda não chegou às locadoras. Desespero? Claro que sim!) e se não conhecem é melhor ficar sem conhecer. Sério, falar qualquer detalhe sobre o livro é estragar todo o prazer que ele contém. Mas de modo bem superficial e sucinto para vocês terem uma noção sobre o que se trata: a história é sobre jovens que são servidos como tributos para se matarem nos famosos Jogos Vorazes. Ponto. É isso que vocês precisam saber.

Quando digo que Jogos Vorazes é tão importante para a literatura quanto Harry Potter há uma explicação: do mesmo modo que a saga de J.K Rowling ressuscitou os mundos mágicos que já tinham sido propostos em As crônicas de Nárnia e O Senhor dos Anéis, Jogos Vorazes é uma evolução na literatura infanto-juvenil. Faz quanto tempo que não vemos um livro tão forte com crianças e jovens tendo que se gladiar para sobreviver?  Faz quanto tempo que um livro juvenil não discute sobre política e rebelião? E mesmo tendo romance, este faz parte do jogo e da complexidade do mundo criado por Suzanne Collins e o que se passa no contexto histórico do livro e de seus personagens.

"Então é um livro para adultos"? Não! Sabe porquê? Porque a verdade é que os livros infanto-juvenis ficaram "infanto" demais. Não que isso seja ruim, mas, em determinado momento, a literatura precisa amadurecer ou mudar! E isso não acontecia desde a saga do menino bruxo. Jogos Vorazes é exatamente isso: o amadurecimento da literatura infanto-juvenil dos dias atuais. Se em Harry Potter e as Relíquias da Morte a escritora J.K Rowling escreveu um último livro mais forte para as pessoas que cresceram lendo sua obra e que hoje estão mais maduras (fazendo com que o livro fosse escrito do modo que foi), Suzanne Collins escreveu um livro para crianças, jovens e adultos que gostam de um livro mais, vamos dizer assim, "sério", mas que não deixa de ser voltado para o público jovem.

Assim, Jogos Vorazes é um livro que tanto crianças, jovens e adultos podem se interessar. Como eu disse antes, é um livro que envolve política, matança, romance e muita ação. Ainda não li os outros dois livros da trilogia, mas o primeiro livro por si só já é uma grande mudança no cenário literário atual.

25 de julho de 2012

FALANDO UM POUCO SOBRE SOMBRAS DA NOITE


Tim Burton está se tornando um diretor realmente detestável, mesmo sendo uma figura cult. Ok, não nego que a fotografia de seus filmes e seu estilo de criação sejam impecáveis, porém, nem mesmo seus mais fiéis seguidores aguentam mais a falta de vontade do diretor, os  roteiros fracos de seus filmes e sua direção porca (salva muitas vezes pela fotografia e pelos atores). Onde está o diretor de Edward: Mãos de Tesoura? Os Fantasmas se Divertem? Peixe Grande? Pois é. Burton perdeu muitos fãs em Alice (o pior filme de sua carreira) e o próprio Sombras da Noite não ajudou muito para que sua situação melhorasse.

Mas de tanto falarem mal de Dark Shadows, nem achei o filme tão ruim assim. Claro, o filme não tem ritmo, os personagens uma hora são essenciais e em outra parecem desnecessários para a trama e nos últimos 20 minutos do filme o roteiro simplesmente vira de cabeça para baixo, principalmente com os personagens das crianças. E para piorar a situação, nem mesmo os atores conseguem desempenhar bem os seus papéis. Então por que achei o filme mediano? Ainda não sei, bem provável por já saber que ele seria fraco e que Burton me desapontaria mais uma vez.

É um filme fraco, ponto final. Mesmo que tenha raros momentos engraçados e um pouco de desejo de "quero mais", o novo filme de Tim Burton fica apenas no desejo. Espero que com seu novo filme, Frankenweenie, Burton possa voltar para suas origens e tentar se achar como diretor, pois se é para ser um diretor vendido e que faz filme porco, como sua versão de Alice que serve apenas para ganhar dinheiro para o estúdio, por favor: que ele se aposente (assim como Michael Bay já deveria ter feito há muito tempo. Mas isso é outra história).

11 de julho de 2012

KASSAB DEVE ACHAR QUE SOMOS IDIOTAS


Como que vou me livrar dessa...

Essa é uma postagem rápida sobre o nosso lindo Gilberto Kassab, prefeito da cidade de São Paulo. Para quem não sabe, o mais novo shopping de luxo da capital paulista foi aberto recentemente, o JK Iguatemi. E, se vocês também não sabiam, a prefeitura está pedindo o fechamento do Shopping Higienópolis por causa de irregularidades do estacionamento do prédio. E o que o prefeito tem haver com isso? Tudo.

O Kassab deve achar que o povo é besta e não pensa. Primeiro por permitir que um shopping seja aberto (neste caso, o JK) sem que todas as reformas necessárias fossem feitas e segundo pelo fato de fechar outro shopping (neste caso, o Higienópolis) por não ter a quantidade de vagas externas necessárias. O prefeito achava mesmo que o povo é burro e não sabe o que acontece? Por que ele libera um shopping que não está nas condições ideais para ser aberto e fecha o outro? Ele acha mesmo que o povo não consegue ligar um ponto no outro? Sinto, essa hipocrisia não cola com ninguém.


Pois é, este fato demonstra novamente a péssima administração da nossa prefeitura; E o trânsito perto do JK está caótico por causa das obras ao redor do shopping. O Kassab ainda deve achar que será eleito em breve para um novo cargo com o apoio da classe alta e média paulistana, responsáveis por sempre elegerem candidatos de partidos de direita para os cargos de prefeito e governador. Sinto informar, mas ele perdeu muitos eleitores da classe média e é bem provável que ele não vencerá uma eleição para qualquer cargo, pelo menos por enquanto. Melhor mesmo é que ele não tenha um cargo público. Nunca mais.  

5 de julho de 2012

MAKE1UP DO "OMELETE" É PARA TODOS OS GÊNEROS

Um dos programas mais inteligentes e divertido do site

É estranho escrever no novo formato do Blogger, mas vou e quero escrever de qualquer jeito. Finalmente estou de férias (coro e sinos de Aleluia por favor)! Um pouco de descanso depois de quase dois anos terem se passado e em troca ter recebido apenas duas semanas de férias. Acabou o exército, cursinho (espero que definitivamente) e agora parece que é só coisa boa vindo pela frente! Bom, vamos parar de falar sobre minha vida (pacata até então) e conversar sobre o que realmente importa: Make1up.

Para quem não sabe, existe um site sobre assuntos diversos chamado Omelete, o qual devo acompanhar desde que tinha uns doze anos de idade (ou até menos). E, recentemente, o site surgiu com uma nova ideia: o Make1up, estrelado pela Carol Moreira e pela Flávia Gasi. A ideia é simples: semanalmente elas escolhem um tema e discutem sobre o mesmo além de realizar uma maquiagem temática.

Não sei se todas as meninas gostariam de assistir ou gostam do formato do programa, mas com certeza deveriam vê-lo pelo menos uma vez para ver se conseguem se identificar com os assuntos colocados em pauta. E não são apenas as meninas que deveriam assistir, mas os garotos também. Não sei explicar o porquê do programa ser bom (talvez por falar sobre temas que eu gosto), mas sei que é inteligente, divertido e extremamente engraçado para quem gosta de vlogs. E o melhor de tudo: é entretenimento que passa voando! Há vídeos na internet com 14 minutos que você deseja mais do que tudo que acabe. O Make1up passa rápido, não cansa e você fica com gostinho de quero mais!

Portanto, fica a dica para quem gosta desse tipo de programa (como eu). Não falo que é coisa de nerd ou de hipster (hypster?), porque hoje isso é praticamente modinha tosca já que ninguém consegue ter personalidade própria (tapa na cara da sociedade total). Make1up é um dos poucos (vlogs? Programa? Não sei como qualificar) vídeos feitos para internet e que as garotas que curte esse tipo de "coisa" devem (?) gostar. Não sei. Se eu fosse uma menina, diria para você com certeza se é ideal ou não. Como eu não sou, experimente e comente! Vou colocar alguns vídeos para vocês conferirem: True Blood e Zelda.